|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Última temporada de "A casa de papel" terá filmagens em Portugal

02 ago, 2020 - 09:36 • Lusa

Esta será a última temporada da mais popular série de ficção em língua não inglesa exibida por aquela plataforma.

A+ / A-

A rodagem da quinta temporada da série televisiva espanhola “A casa de papel”, de Álex Pina, começa na segunda-feira e terá filmagens em Portugal.

A Netflix explica que a nova temporada terá dez episódios, com uma hora de duração cada, e que a rodagem acontecerá em Espanha, Dinamarca e Portugal.

Contactado pela agência Lusa, o responsável pela Portugal Film Commission, Manuel Claro, apenas disse que “por princípios de confidencialidade” não podia “dizer o que quer que seja relativamente a esse assunto”.

A Portugal Film Commission, que está na dependência conjunta da Cultura e do Turismo, tem como missão promover “Portugal enquanto destino de filmagens" e facilitar os pedidos de rodagens de produtores portugueses e estrangeiros.

Esta será a última temporada da mais popular série de ficção em língua não inglesa exibida por aquela plataforma de streaming, com produção de Cristina Lopez Ferraz e Jesus Colmenar, que é também um dos realizadores.

Do elenco, que conta com nomes como Úrsula Corberó, Belén Cuesta, Álvaro Morte, Itziar Ituño, Pedro Alonso, Miguel Herrán e Jaime Lorente, farão ainda parte Miguel Ángel Silvestre e Patrick Criado.

A intriga de “A Casa de Papel” começou por se centrar num elaborado plano de assalto à Casa da Moeda de Espanha, em que os assaltantes se identificavam a identificarem-se com o nome de cidades – Tóquio, Berlim, Nairobi, Denver, liderados pelo mentor da operação, o Professor (o ator Álvaro Morte).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.