|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Balanço DGS. Mais dois mortos e 238 casos positivos

01 ago, 2020 - 13:55 • Redação

Segundo o relatório, 164 dos novos casos de infeção são na Grande Lisboa, o que que corresponde a 69%.

A+ / A-

Veja também:


O balanço diário da Direção-Geral de Saúde revela que Portugal regista 1.737 óbitos por Covid-19 (mais duas mortes em 24 horas) e 51.310 casos de infeção (mais 238). É o sexto dia consecutivo em que o número de casos ativos baixa (menos 64).

Uma das mortes aconteceu em Lisboa e a outra no Alentejo. Ambas as vítimas têm mais de 80 anos.

Até agora, 36.783 pessoas recuperaram da doença (mais 300).

Estão internadas 375 pacientes (menos seis), dos quais 40 estão nos cuidados intensivos (menos um).

De acordo com o relatório da situação epidemiológica, 164 dos novos casos de infeção são na Grande Lisboa, o que que corresponde a 69%.

Em número de casos, Lisboa e Vale do Tejo lidera, com 26.231, seguida pela região Norte (18.742, mais 67 casos), a região Centro (4.449, 10 novos casos). O Alentejo tem mais dois casos (736) e a Madeira mais mantém os 106 casos.

Quanto ao Algarve e Açores, o boletim indica que há uma descida do número total de casos nestas regiões "por força da necessidade de correção da série histórica e da real atribuição dos mesmos a outras regiões de saúde".

No Algarve o número de casos registados é hoje de 879 (na sexta-feira o número era de 883) e nos Açores o número de casos registado hoje é de 167 (na sexta-feira o número era de 168).

A região Norte continua a registar o maior número de mortes (828), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (605, mais um do que na sexta-feira), o Centro (252), Alentejo (21, mais um do que na sexta-feira), Algarve (15) e Açores (15). Na Madeira não há mortes registadas.

Os dados indicam que do total das vítimas mortais, 868 são homens e 869 são mulheres.

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.165), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (337), entre 60 e 69 anos (154) e entre 50 e 59 anos (55). Há ainda 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, quatro entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos de idade.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 35.661 pessoas e 1.631 aguardam resultado laboratorial.

Pandemia já matou mais de 680 mil pessoas

A pandemia de Covid-19 já matou pelo menos 680.014 pessoas em todo o mundo e infetou 17.638.510 desde dezembro, refere o último balanço feito pela Agência France-Presse (AFP) com base em dados oficiais.

Do total de casos de infeção oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o final do ano passado, pelo menos 10.156.500 foram considerados curados.

O número de casos diagnosticados só reflete, no entanto, uma fração do número real de infeções, já que alguns países testam apenas casos graves, outros fazem os testes para rastreio e muitos países mais pobres só têm capacidade limitada de fazer teste.

Os Estados Unidos são o país mais afetado tanto em termos de vítimas mortais como de infeções, com 153.314 mortes e 4.562.170 casos, segundo a contagem da Universidade Johns Hopkins.

Depois, os países mais afetados são o Brasil, com 92.475 mortos e 2.662.485 casos, o México, com 46.688 mortos e 424.637 casos, o Reino Unido, com 46.119 mortos e 303.181 casos, e a Índia com 36.511 mortos e 1.695.988 casos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.