|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​A Taça tira-teimas

31 jul, 2020 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O emblema do Dragão não perderá de vista a ambição de fazer a dobradinha, enquanto do lado da águia voar mais alto do que o seu adversário encerra um propósito que vai para além de conquistar simplesmente mais um troféu.

No cumprimento de um calendário atípico, chega ao fim, neste sábado, a nossa atribulada e saltitante temporada futebolística. E, para a coroar, nada melhor do que uma final da Taça de Portugal envolvendo as duas melhores equipas portuguesas, o Futebol Clube do Porto e o Sport Lisboa e Benfica.

Campeão em título, com toda a justiça, o emblema do Dragão não perderá de vista a ambição de fazer a dobradinha, enquanto do lado da águia voar mais alto do que o seu adversário encerra um propósito que vai para além de conquistar simplesmente mais um troféu.

Tendo em mente aquilo que aconteceu no atribulado campeonato, com alternância das duas melhores equipas nos dois lugares da dianteira, esta final de sábado está envolvida em motivações muito especiais, como aliás se tem percebido nas mais recentes declarações de elementos dos dois lados.

E se é verdade que a dobradinha colocará o orgulho portista num patamar ainda mais elevado, para o Benfica existem ainda outras importantes implicações.

Ainda que, como vulgarmente se tem dito uma vitória não possa significar a salvação de uma temporada frustrante, as eleições no clube encarnado, num horizonte muito próximo, têm um peso e significado muito importantes e indiscutíveis neste acontecimento.

Como sempre, em circunstâncias como esta, será ousado avançar com uma previsão quanto ao desfecho do clássico. Para além do visível equilíbrio de forças, há também uma tradição que pode ser tida em conta. E neste aspeto, os lisboetas levam substantiva vantagem sobre os nortenhos.

Em Coimbra, longe do estádio nacional, normal palco de tão apetecido espetáculo, o facto de ser disputado à porta fechada tira uma parte importante da magia que sempre caracteriza este clássico.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • César Augusto Saraiva
    02 ago, 2020 Maia 16:49
    Excelente comentário - De Quem Sabe - feito na véspera do jogo!... E o F C do Porto ganhou; Merecidamente!... Claro que quem come dobrada tinha de fazer a "dobradinha"... Parabéns, pois, a todos os agentes do futebol e em especial aos Senhores da "Bola Branca" da Renascença!...
  • 31 jul, 2020 12:53
    A " MAGIA" da FINAL e do JOGO de amanhã vai deixar de ser pela falta de público nas bancadas. Vai ser MÁGICO vermos o seguinte: O SLB não gosta de Artur Soares Dias. Artur Soares Dias não gosta do FCPORTO. Depois temos o Manel Mota. Vai ser bonito, dependendo da localização dos BANCOS das Equipas. Com um braço vai aconselhar CALMA, com o outro vai ENRISTE bracejar para que fiquem quietinhos, do princípio ao fim. Na cidade do futebol (?) vamos ter os JUSTICEIROS, aqueles que perante as SETAS decidirão o que de mal puder acontecer no relvado. E aqui teremos um BRACARENSE, terra dos Arcebispos, e um LISBOETA. Se não fui mal INFORMADO, pela minha FONTE, irão ter jogo para ALÉM dos noventa minutos. Que ganhe o que MELHOR jogar.