Tempo
|
A+ / A-

Marcelo pede apuramento rápido das causas do acidente em Soure

31 jul, 2020 - 16:58 • João Carlos Malta

O Presidente elogiou a "rapidez com que o ministro das infraestruturas se deslocou e se empenhou no apuramento rápido do sucedido" e enviou condolências a famílias das vítimas do acidente.

A+ / A-

Saiba mais:


O Presidente da República pediu o apuramento rápido das causas do acidente com um Alfa Pendular, que ocorreu na tarde desta sexta-feira, em Soure, no distrito de Coimbra. Marcelo Rebelo de Sousa lamentou, ainda, o grave "acidente ferroviário desta tarde na Linha do Norte", em nota na página da Presidência da República.

Marcelo revela que foi informado dos detalhes pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e apresenta as sentidas condolências aos familiares e amigos "das vítimas mortais" e deseja as "rápidas melhoras aos numerosos feridos".

O Presidente aguarda os resultados das investigações técnicas e judiciais.

Passageiro descreve momento em que Alfa descarrilou. “Tudo rebentava por todos os lados”
Passageiro descreve momento em que Alfa descarrilou. “Tudo rebentava por todos os lados”

Em declarações à RTP 3, Marcelo Rebelo de Sousa destacou a "rapidez com que foi instaurado um inquerito ao acidente", ressalvando, no entanto, que, "neste momento, o mais importante é estar com os familiares daqueles que faleceram e estar com os feridos, nomeadamente os mais graves, e os seus familiares".

Nesse sentido, Marcelo admite vir a deslocar-se a Coimbra onde estão hospitalizados os feridos mais graves, possivelmente na tarde de sábado, após o funeral do bombeiro de Cuba que ficou ferido no combate a um incêndio florestal em Castro Verde.

O ministro Pedro Nuno Santos está a deslocar-se para o local do acidente, confirmou à Renascença fonte do gabinete do ministério das Infraestruturas e da Habitação.

O acidente provocou dois mortos e 43 feridos, sete dos quais graves, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil. No Alfa Pendular viajavam 212 passageiros.

[notícia atualizada às 21h19]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.