Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

EUA alargam lista de desinfetantes à base de álcool perigosos para a saúde

28 jul, 2020 - 11:59 • Marta Grosso

São, sobretudo, desinfetantes para as mãos e o risco está no metanol, substância nem sempre identificada na embalagem e que pode ser fatal.

A+ / A-

A Food and Drug Administration (FDA, a autoridade que, nos Estados Unidos, regula o mercado dos medicamentos), alargou a lista de produtos de higiene para as mãos potencialmente mortais.

São mais de 75 produtos diferentes, que contêm metanol, uma forma perigosa de álcool que pode envenenar as pessoas pela pele, revela nesta terça-feira a CNN.

"Na maioria dos casos, o metanol não aparece no rótulo do produto”, afirma a FDA, acrescentando que “o metanol não é um ingrediente aceitável em qualquer medicamento, incluindo desinfetantes para as mãos, mesmo que esteja listado como ingrediente no rótulo”.

O aumento da procura de desinfetantes para as mãos por causa da pandemia de Covid-19 combinada com a escassez tem levado muitas empresas a usar álcoois pouco seguros, o que levou o organismo regulador norte-americano a lançar o alerta contra o uso de produtos produzidos pelos “fabricantes da lista”.

"A falha dos fabricantes está a colocar os consumidores em risco de envenenamento por metanol", sublinha o comunicado.

"A exposição ao metanol pode resultar em náuseas, vómito, dor de cabeça, visão turva, cegueira permanente, convulsões, coma, danos permanentes ao sistema nervoso ou morte", aponta ainda a FDA.

O organismo alerta ainda para a eventualidade de uma criança ingerir um destes produtos por acidente ou qualquer adulto ou jovem tomar uma bebida com álcool adulterado.

Quem apresentar algum daqueles sintomas, avisa a FDA, “deve procurar tratamento médico imediato para possível reversão dos efeitos tóxicos do envenenamento por metanol”.

Entre os fabricantes de desinfetantes com metanol está uma empresa mexicana – a Eskbiochem S.A. – que já recebeu “uma carta de aviso” por distribuir o produto sem incluir o metanol nos ingredientes, por “declarações não aprovadas – incluindo a indicação de aprovação do FDA – e práticas inadequadas de fabrico”, revela a agência.

A lista da FDA inclui mais de 75 produtos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José J C Cruz Pinto
    28 jul, 2020 Ílhavo 14:42
    Mas o tal "desinfectante de um minuto", que o Trump publicitou como mortal para o vírus (lembram-se?), não está na lista, pois não? Então, dêem-lho a tomar, por injecção, como ele sugeriu, ou de outra forma qualquer (que ele já se esqueceu), e não apenas para lavar as mãos.

Destaques V+