|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Hotelaria pede à Câmara de Lisboa "borlas" para os turistas

27 jul, 2020 - 16:04 • Ana Carrilho

A Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) propõe a Medina a atribuição de 'vouchers' para turistas que passem mais de três noites na cidade e outras medidas para ajudar à retoma do turismo, que passam também por aproveitar a fase final da Liga dos Campeões, que arranca a 12 de agosto na capital portuguesa.

A+ / A-

O presidente da Câmara de Lisboa pediu propostas que ajudassem a recuperar o setor do turismo na cidade face ao impacto da pandemia de Covid-19 e a AHP já entregou as suas. Dividem-se entre a promoção turística e incentivos a quem visita a cidade, passando pela redução de taxas e impostos municipais.

Faltam pouco mais de 15 dias para o arranque da fase final da Liga dos Campeões, que este ano tem lugar em Lisboa, e para a Associação de Hotelaria há que aproveitar a presença de centenas de jornalistas que o evento trará e organizar "fam trips", personalizadas e altamente qualificadas.

Já para os turistas que vão chegando e que decidam ficar mais de três noites em hotéis, hostels ou guesthouses da cidade, a AHP propõe como incentivo a entrega de um 'voucher' de 50 euros para gastar em serviços turísticos de mais diversa natureza (equipamentos culturais, restaurantes, casas de fado, animação turística ou uma noite suplementar de alojamento).

E como os indecisos abundam, uma outra proposta passa pelo reforço de verbas da Associação de Turismo de Lisboa para a promoção do destino, tentando captar tanto os visitantes que chegam facilmente de automóvel, como os que precisam de apanhar avião. Neste ponto, interessa criar um conjunto de incentivos à captação de rotas aéreas para a cidade, em parceria com a ANA – Aeroportos de Portugal, RENA – Rede das Companhias Aéreas em Portugal e o Turismo de Portugal.

"Borlas" nos transportes públicos e nos espaços culturais

A AHP defende que os todos os turistas hospedados em hotéis, hostels e guesthouses possam andar nos transportes públicos sem pagar, propondo que a medida vigore até março do próximo ano. Também as antradas em equipamentos culturais geridos pela Câmara Municipal devem ser gratuitos, durante o mesmo período, para os hóspedes em equipamentos turísticos da cidade.

Raul Martins, presidente da AHP, frisa que estas propostas seguiram para a Câmara de Lisboa mas reforça que também podem ser aplicadas por outros municípios, "nomeadamente aqueles que cobram taxas turísticas".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pedro Oliveira
    28 jul, 2020 09:23
    E todos os que trabalham, paguem os transportes....
  • Romao
    28 jul, 2020 Paris 08:34
    Já só falta dizer... paga-se a viagem e estadia ao turista... Agora falando mesmo a serio, deviam pensar em alternativas ao Turismo, diversificar até porque da maneira que as coisas estavam a caminhar já existiam muitos artigos de opinião em jornais-revistas conceituados que aconselhavam os turistas estrangeiros a escolher tudo menos, principalmente, Lisboa e Porto porque nestas cidades não se viam pessoas locais mas tão somente turistas estrangeiros
  • Augusto
    27 jul, 2020 Lisboa 21:06
    Turista de borla nos transportes, e os Lisboetas a pagarem, grande sugestao....