Tempo
|
A+ / A-

Pai avisa Gonçalo Ramos para chegada de Jorge Jesus. "Tem cada dia de estar mais forte"

22 jul, 2020 - 18:15 • João Fonseca

Manuel Ramos revela orgulho da família pela estreia e expressa a vontade do filho em triunfar na equipa principal do Benfica.

A+ / A-

A família assume "orgulho" pela estreia de sonho de Gonçalo Ramos pela equipa principal do Benfica, contudo, não abre mão da realidade e do contexto em que vive o jovem avançado, de 19 anos.

Na Vila das Aves, Gonçalo Ramos bisou pouco depois de entrar em campo e assinou marca histórica: é o único jogador a marcar por quatro equipas do clube da Luz numa só época (sub-19, sub-23, B e principal).

Em entrevista a Bola Branca, Manuel Ramos, pai de Gonçalo, admite que o jogo com o Desportivo das Aves foi a concretização do "melhor dos sonhos" do avançado, mas lembra que o Benfica terá, na próxima época um novo treinador: Jorge Jesus.

Manuel Ramos, denota tranquilidade ao abordar o tema e transporta ao filho a necessidade de "trabalhar e aprender", para conseguir ser "cada dia melhor" e esperar que pelas decisões de quem tem esse poder.

Olhos postos no futuro


O objetivo para o futuro "é afirmar-se na equipa do Benfica", ainda que saiba que o clube terá sempre plantéis fortes. Contudo, este não é tema que assuste um jovem que está focado em "pensar no próximo jogo", pois como Gonçalo disse ao progenitor, o que "passou foi bom, mas já passou".

A oportunidade "já era esperada" há algum tempo e Gonçalo Ramos vaticinava "fazer golo" quando o momento chegasse. Aconteceu na terça-feira, diante do Desportivo das Aves, e "deixa marca" no avançado.

"Foi um sonho tornado realidade e fruto do tempo que tem apostado na carreira", conclui Manuel Ramos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.