|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Sporting - V. Setúbal

Amaral: "Este Sporting já esteve mais arejado"

21 jul, 2020 - 12:45 • Luís Aresta

Amaral, campeão do mundo em Riade, entende que o Vitória tem hipóteses de pontuar em Alvalade. Regresso de Jorge Jesus a Portugal é uma "mais-valia", considera o antigo avançado.

A+ / A-

Como vai o Sporting apresentar-se esta terça-feira, em Alvalade, frente ao V. Setúbal? A dúvida, suscitada por Amaral, antigo avançado de ambos os emblemas, tem por base a exibição menos conseguida dos leões, na jornada anterior, sobre na segunda parte do jogo com o FC Porto (derrota por 2-0, no Estádio do Dragão).

Para o antigo internacional português – campeão do mundo em Riade - o V. Setúbal tem possibilidades de pontuar em Alvalade, porque a exibição do Sporting, frente ao FC Porto, levantou dúvidas sobre a forma como a equipa leonina está a absorver as ideias do novo treinador.

“Parece-me que o Sporting já esteve mais arejado. Nestes últimos dois encontros, mas principalmente no Dragão, o jogo do Sporting já não foi tão fluente e expressivo” diz Amaral numa entrevista a Bola Branca em que reconhece que o comportamento é “normal, numa equipa jovem e que vai crescer muito com as ideias deste treinador”.

O antigo avançado, que entre 1997 e 1999 representou o Vitória de Setúbal, acredita que Lito Vidigal se apresentará em Alvalade “defendendo com linhas baixas, a deixar correr o tempo o máximo possível e a explorar a possibilidade de fazer um golo em contra-ataque, porque pontuar é importantíssimo”.

Com efeito, é um V. Setúbal’ encostado às cordas, com o espectro da descida a pairar sobre a cabeça dos jogadores, o que esta noite defronta o Sporting, com Amaral a confessar “tristeza” pelo facto de ambas as equipas precisarem do resultado para alcançar objetivos bem diferentes; os sadinos, para se manterem na luta pela permanência no primeiro escalão; os leões para garantirem o terceiro lugar antes de jogarem com o Benfica na Luz, o que, na opinião de Amaral, seria “muito importante”, na medida em que os “jovens do Sporting iriam para a última jornada mais confiantes e tranquilos”.

Jorge Jesus num dos grandes de Portugal é uma “mais-valia”

O último clube que Jorge Jesus treinou em Portugal foi o Sporting, de onde saiu em 2018, sem levar até ao fim o contrato, na sequência do ataque a Alcochete.

Amaral, que foi treinado por Jorge Jesus no Felgueiras, na época de 1995/96, recua dois anos para lembrar Alcochete e admitir que, não fora esse dramático episódio do futebol português e “Jorge Jesus talvez tivesse levado o contrato até ao fim”, num clube em que “não foi campeão por um ponto”.

Amaral confessa contentamento por ver Jesus regressar a Portugal, ainda que seja para treinar o Benfica. “Só poder ser uma mais-valia e continuamos a ter um treinador português à frente de um grande”, conclui o antigo avançado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.