|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Marta Temido. Há uma vacina Covid-19 "com possibilidade de avaliação no final de setembro"

20 jul, 2020 - 14:49 • Redação

O Governo português tem estado a acompanhar “este processo e todas as possibilidades, mas ainda é “prematuro ter mais do que expetativas relativamente ao seu sucesso”, ressalva a ministra da Saúde.

A+ / A-

Veja também:


A ministra da Saúde, Marta Temido, diz que existe uma vacina para a Covid-19 em fase de ensaios clínicos “com possibilidade de avaliação no final de setembro".

Na conferência de imprensa desta segunda-feira de balanço da pandemia de Covid-19, Marta Temido afirmou que, neste momento, “há algumas vacinas que são mais promissoras”.

“Há pelo menos um grupo de investigação ligado a uma farmacêutica que estará com resultados mais promissores e com alguma possibilidade de avaliação no final de setembro”, salientou a ministra da Saúde.

O Governo português tem estado a acompanhar “este processo e todas as possibilidades, mas ainda é “prematuro ter mais do que expetativas relativamente ao seu sucesso”, ressalva Marta Temido.

“Aquilo que desde já sinalizamos foi o nosso interesse em adquirir para o nosso país quantidades adequadas a uma eventual vacinação pelos critérios definidos”, afirmou a governante, que destacou a importância de uma ação concertada no âmbito da União Europeia.

Portugal regista dois óbitos e 135 novos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas. No que toca ao número de pessoas dadas como recuperadas, são 178 desde domingo.

Os dados são divulgados nesta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), segundo o qual o número de casos ativos é agora 13.533 (56% dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo).

EVOLUÇÃO DA COVID-19 EM PORTUGAL

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.