Tempo
|
A+ / A-

Camilo Lourenço: "FC Porto corria risco de falência se ficasse fora da Champions"

16 jul, 2020 - 13:00 • João Paulo Ribeiro

Especialista em direito económico volta a alertar para os graves problemas financeiros dos clubes portugueses.

A+ / A-

O economista Camilo Lourenço considera que o FC Porto corria o risco de entrar em falência, caso não acedesse à Liga dos Campeões, e aponta que, apesar de o encaixe garantido de cerca de 44 milhões de euros ser um balão de oxigénio, o clube portista poderá ter de vender jogadores.

Em entrevista a Bola Branca, Camilo Lourenço refere que o novo campeão nacional, que ainda se encontra sob supervisão do Fair-Play Financeiro da UEFA, "está em grandes dificuldades, tal como outras SADs". Por isso, com a conquista do título e consequente entrada direta na Champions, "conseguiu livrar-se de um problema financeiro grave".

"O Porto, se ficasse fora da Champions, este ano, provavelmente entraria em falência. A entrada direta na fase de grupos da Liga dos Campeões representa uma injeção financeira importante para começar a resolver um problema grave em que o FC Porto está envolvido. Mas isto não resolve a questão e o Porto terá de vender duas ou três jóias da coroa do seu plantel. O desequilíbrio acumulado ao longo dos últimos anos é tão sério que não se consegue resolver numa temporada e a própria gestão do plantel terá de ser muito rigorosa", sublinha o economista.

Benfica. Que tipo de reforços?


Para chegar à fase de grupos da Champions, o Benfica terá de passar por terceira pré-eliminatória e "play-off". Camilo Lourenço olha com expectativa para a gestão desportiva e financeira da SAD encarnada.

"O Benfica irá reforçar o seu plantel, mas o tipo de reforços depende se vai alcançar, ou não, a fase de grupos da Liga dos Campeões. No entanto, há que não esquecer uma coisa: para atacar as pré-eliminatórias, o Benfica terá de contratar gente de qualidade e não o que se andou a fazer nos últimos meses. E este é o dilema, fazendo essas contratações e se não conseguir chegar à Champions, o que acontece às contas da SAD? Vamos ver como é que vão sair desta", questiona o economista.

Para Camilo Lourenço, o Benfica errou nalgumas contratações, esta época e o esforço que agora terá de fazer pode não ser compatível com a contenção nos gastos que tem pautado o discurso dos seus dirigentes.

"Tendo em conta a atual conjuntura, qualquer erro de gestão tem consequências gravíssimas e as coisas no Benfica mudaram em seis meses. Os dirigentes perceberam os erros que cometeram em contratações na última época e sabem que não podem falhar na próxima. Assim, já há uma grande diferença entre o que disseram há um tempo e a realidade atual. O Benfica passou a ter um problema para resolver", conclui Camilo Lourenço, em entrevista a Bola Branca.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.