Tempo
|
A+ / A-

​Uber passa a poder ter operadores em todo país

14 jul, 2020 - 17:27 • Lusa

Diretor-geral da plataforma em Portugal considera que a medida é uma forma de os motoristas ajudarem as comunidades locais, referindo que a aplicação pode ser vista como “uma oportunidade económica”.

A+ / A-

A plataforma de transporte Uber pode a partir de hoje ter operadores em todo o território nacional, considerando ser um passo importante num contexto em que o turismo interno ganha relevância, no âmbito da pandemia da covid-19.

“No mês [julho] em que a Uber celebra seis anos de operação em Portugal, a aplicação vai passar a ter cobertura em todo o país”, pode ler-se num comunicado.

No entender da empresa, motoristas e parceiros de serviços de transporte em veículos ligeiros de passageiros descaracterizados (TVDE) passam a ter acesso a mais oportunidades económicas num ano em que muitos portugueses vão passar as suas férias em Portugal.

Numa resposta enviada à agência Lusa, a Uber clarificou que a operação abrangerá todos concelhos.

“Quando dizemos todo o território nacional referimo-nos a todos os concelhos. Neste momento, a Uber permite que qualquer motorista TVDE possa operar seja qual for a zona do país”, salientou.

Citado no comunicado, o diretor-geral da plataforma em Portugal, Manuel Pina, considerou que a medida é uma forma de os motoristas ajudarem as comunidades locais, referindo que a aplicação pode ser vista como “uma oportunidade económica”.

“Numa altura em que precisamos de flexibilidade e inovação para ultrapassar a crise, queremos que todos possam ter acesso aos nossos serviços, estejam onde estiverem”, realçou, lembrando que a Uber não terá “a mesma rapidez em todas as localizações”.

De acordo com Manuel Pina, fiabilidade de serviço em todas as regiões será aumentada de forma gradual.

“Queremos pôr a nossa tecnologia ao serviço de todo o país, seja para oferecer viagens mais seguras e acessíveis, para enviar encomendas e bens de primeira necessidade ou apoiar a mobilidade de populações que normalmente têm menos acesso a serviços essenciais”, afirmou o dirigente.

Segundo a Uber, fora dos grandes centros urbanos, a aplicação vai permitir o registo de novos parceiros com veículos elétricos e não elétricos, devido a constrangimentos no acesso a carregadores.

Com mais de três milhões de ‘downloads’ desde a chegada a Portugal, a Uber recordou ainda que, a partir de 16 de julho, a plataforma vai aceitar apenas veículos elétricos nas maiores cidades do país.

“A regra é aplicável a novos veículos nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, distritos de Braga e de Faro relativamente ao principal serviço UberX, bem como ao Comfort. Os parceiros vão poder continuar a adicionar veículos não elétricos no caso de substituição de um veículo já registado na plataforma ou para os serviços Uber Black ou UberXL”, concluiu a empresa, no comunicado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.