|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Treze distritos do continente sob aviso amarelo devido ao tempo quente

13 jul, 2020 - 07:29 • Lusa

Há, ainda, 15 concelhos de seis distritos em risco máximo de incêndio. Risco de exposição solar à radiação ultravioleta é muito elevado ou extremo em todo o país. Tempo quente dura, pelo menos, até sexta-feira.

A+ / A-

Treze distritos de Portugal continental estão sob aviso amarelo, esta segunda-feira, devido à previsão de tempo quente, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os distritos de Braga, Vila Real, Bragança, Guarda, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Lisboa, Setúbal, Évora e Beja estão sob aviso até às 21h00, devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima. O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Em simultâneo, cinco distritos de Portugal continental, as ilhas açorianas da Terceira e Faial, e a Madeira apresentam, esta segunda-feira, risco extremo de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo o IPMA.

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Aveiro, Viseu, Coimbra, Castelo, Branco, Leiria, Lisboa, Setúbal e Faro, no continente, as ilhas das Flores e São Miguel (nos Açores) e a ilha do Porto Santo encontram-se em risco muito elevado.

O IPMA prevê a continuação de tempo quente, com uma subida gradual a partir desta segunda-feira, pelo menos até sexta. Durante esta semana, a temperatura máxima deverá variar entre 30 e 35 graus Celsius no litoral, devendo atingir valores entre 35 e 40 graus nas regiões do interior.

Também a temperatura mínima apresenta tendência para uma subida gradual, com valores que deverão ser superiores a 20 graus em grande parte do território continental, em especial no interior e no sotavento algarvio. As noites são classificadas como tropicais.

Na origem do tempo quente está, segundo o IPMA, um "anticiclone localizado a nordeste dos Açores, que se estende em crista até ao Golfo da Biscaia, em conjunto com um vale depressionário desde o norte de África até à Península Ibérica". Este fenómeno "origina o transporte de uma massa de ar quente do norte de África, a qual será responsável pela persistência de valores elevados de temperatura ao longo da semana".

Risco máximo de incêndio para vários distritos


Quinze concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Santarém, Castelo Branco, Guarda e Bragança apresentam, esta segunda-feira, um risco máximo de incêndio, também de acordo com o IPMA.

Em risco máximo estão os concelhos de Torre de Moncorvo (Bragança), Figueira de Castelo Rodrigo, Trancoso (Guarda), Proença-a-Nova, Vila Velha de Ródão, Vila de Rei (Castelo Branco), Nisa, Marvão, Gavião (Portalegre), Mação, Abrantes, Sardoal (Santarém), Tavira, Castro Marim e Alcoutim (Faro).

O IPMA colocou, ainda, em risco muito elevado e elevado de incêndio vários concelhos de todos os distritos (18) de Portugal continental. O risco de incêndio máximo e muito elevado em muitos concelhos do continente irá manter-se até ao final da semana, por causa do tempo quente.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.