|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

MotoGP

Honda confirma contratação de Pol Espargaró para 2021

13 jul, 2020 - 09:28 • Redação

O piloto espanhol deixa a KTM para fazer dupla com Marc Márquez. O irmão deste é despromovido à LRC. Cal Crutchlow sai da filial e fica, para já, sem equipa para competir no Mundial de MotoGP da próxima época.

A+ / A-

A Honda confirmou, esta segunda-feira, a contratação de Pol Espargaró por dois anos, com vista às épocas de 2021 e 2022 de MotoGP.

No site oficial, a construtora japonesa explicou que Álex Márquez, que esta temporada vai competir pela equipa de fábrica, renovou contrato até ao final de 2022. A partir de 2021, o piloto espanhol, de 24 anos, passará a competir na filial da Honda, LCR, ainda que com a mota de fábrica.

Será o também espanhol Pol Espargaró, de 29 anos, a fazer dupla com o irmão de Álex, Marc Márquez, seis vezes campeão do mundo.

A mudança de Álex Márquez para a LCR significa, também, a saída do britânico Cal Crutchlow, de 34 anos, seis anos e 19 pódios depois.

Miguel Oliveira agradece o efeito dominó


Quem beneficiou com esta dança de cadeiras foi um português. Em 2021, face à saída de Espargaró, Miguel Oliveira já sabe que será promovido à equipa de fábrica da KTM, para fazer equipa com o sul-africano Brad Binder.

A Tech3, filial da KTM, que Miguel Oliveira continuará a representar até ao final da presente temporada, surpreendeu ao contratar o italiano Danilo Petrucci, de 29 anos.

Saído da Ducati, com que venceu o Grande Prémio de Itália, Petrucci junta-se ao espanhol Iker Lecuona, de 20. Ambos vão correr com a mota de fábrica da KTM.

Crutchlow pode mudar-se para a Aprilia


Entretanto, Crutchlow não quer ficar apeado e admite que correr pela Aprilia é uma possibilidade que lhe agrada.

"Quero divertir-me, não se trata de dinheiro. Acho que ajudar a desenvolver a RS-GP [moto da Aprilia] com o Aleix [Espargaró] pode ser muito divertido", assumiu, em entrevista ao "bikesportsnews".

Aleix Espargaró tem lugar na Aprilia para 2021, mas falta definir o seu companheiro de equipa. A marca italiana ainda aguarda pela decisão do Tribunal Arbitral do Desporto sobre o recurso de Andrea Iannone.

O italiano foi suspenso, a 31 de março, por doping no Grande Prémio da Malásia de 2019. Iannone é piloto da Aprilia, mas caso se confirme a suspensão verá o contrato revogado.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.