|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus

Brasil regista 1.220 mortes e 42.619 casos nas últimas 24 horas

10 jul, 2020 - 00:04 • Lusa

A região sudeste do Brasil continua a ser a mais afetada, com mais de 31 mil mortos por causa da pandemia.

A+ / A-

Veja também:


O Brasil registou 1.220 mortes e 42.619 casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo informações divulgadas esta quarta-feira pelo Ministério da Saúde do país.

Ao todo, o maior país da América do Sul soma agora 69.184 mortes e 1.755.779 casos confirmados da doença Covid-19, que oficialmente foi detetada pela primeira vez no país em 26 de fevereiro.

O Governo brasileiro adiantou que há 632.552 pessoas infetadas em acompanhamento e outras 1.054.043 já são consideradas recuperadas da Covid-19.

A região sudeste do Brasil continua a ser a mais afetada, somando 604.912 casos e 31.608 óbitos na pandemia.

Nesta região, que concentra os estados mais populosos do Brasil, São Paulo e Rio de Janeiro lideram em número de óbitos e de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a doença Covid-19.

São Paulo, o estado mais rico e desenvolvido país, lidera nestas estatísticas, com 349.715 casos e 17.118 mortes provocadas pela Covid-19, seguido pelo Rio de Janeiro, com 128.324 infeções confirmadas e 11.115 óbitos.

O estado do Ceará, no nordeste do país, registou 131.000 casos e 6.741 óbitos provocados pelo novo coronavírus, superando o Rio de Janeiro em infeções confirmadas, mas não no número de mortes.

Esta quarta-feira, a Prefeitura de São Paulo, a maior cidade do país, com mais de 12 milhões de habitantes, divulgou a segunda fase de uma investigação serológica segundo a qual há uma enorme subnotificação dos casos da doença.

A investigação indica que 1,2 milhão de pessoas já terão sido infetadas na cidade de São Paulo. O número é quase sete vezes maior do que os dados oficiais.

Segundo país do mundo mais afetado pela pandemia, atrás apenas dos Estados Unidos em registo de casos e de óbitos, o Brasil ainda não conseguiu determinar quando ocorrerá o pico da doença, nem quando a curva de infeção vai começar a baixar.

A pandemia de Covid-19 já provocou quase 551 mil mortos e infetou mais de 12,12 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • J M
    10 jul, 2020 Seixal 15:07
    Brasil, segundo país do mundo mais afectado pela pandemia, apenas atrás dos Estados Unidos. Que coincidência! São os países governados pelos dois maiores imbecis do mundo.