|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Morreu João Araújo, o advogado de Sócrates

08 jul, 2020 - 11:59 • Liliana Monteiro , Filipe d'Avillez

A par do advogado Pedro Delille, representou o antigo primeiro-ministro durante cerca de cinco anos.

A+ / A-

O advogado João Araújo, defensor de José Sócrates no âmbito do processo da Operação Marquês, morreu na última noite em casa. A informação foi confirmada por fonte familiar.

Sofria de cancro, doença assumida publicamente pelo próprio que em tom de brincadeira, chegando mesmo a dizer “não morro sem libertar o meu cliente (Sócrates)”, para mostrar a entrega ao processo em causa.

O seu estado piorou e já estava a ser acompanhado em casa por uma enfermeira.

No final do ano passado, à entrada do Tribunal Central de Instrução Criminal, mostrava-se já debilitado, mas não deixava de marcar presença nas sessões instrutórias.

A par do advogado Pedro Delille, João Araujo, representou Sócrates durante cerca de cinco anos.

Advogado polémico, João Araújo chegou a ser condenado em tribunal ao pagamento de 12.600 euros por difamação e injúria a uma jornalista a quem mandou “tomar banho”.

O velório deverá ocorrer esta quarta-feira na Basílica da Estrela.

João Araújo era advogado desde 31 de outubro de 1977, data de inscrição na Ordem dos Advogados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.