Tempo
|
A+ / A-

Parlamento Europeu

Merkel diz que pandemia "não pode ser pretexto para destruir princípios democráticos"

08 jul, 2020 - 16:45

“Os direitos humanos e as liberdades civis são o bem mais valioso que temos na Europa", referiu ainda a chanceler alemã.

A+ / A-

Veja também:


A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou hoje perante o Parlamento Europeu, em Bruxelas, que uma pandemia nunca pode ser utilizada como pretexto para destruir princípios democráticos e confessou que lhe custou restringir direitos devido à covid-19.

Discursando no hemiciclo de Bruxelas, para apresentar as prioridades da presidência rotativa alemã do Conselho da União Europeia, Merkel focou boa parte da sua intervenção nos direitos fundamentais, uma das cinco grandes prioridades do semestre, juntamente com coesão, proteção do clima, digitalização e responsabilidade da Europa no mundo.

“Os direitos humanos e as liberdades civis são o bem mais valioso que temos na Europa. Só por razões muito importantes e por um curto período de tempo tais direitos devem ser restringidos. Uma pandemia nunca pode ser utilizada como pretexto para destruir princípios democráticos”, declarou.

Apontando que “todos os países na Europa têm diferentes memórias da luta no passado pela liberdade, pelo Estado de direito” e que “gerações lutaram por esses direitos fundamentais”, a chanceler alemã afirmou que “a pandemia tornou claro para todos quão valiosos são os direitos fundamentais e quão essenciais são as liberdades”, destacando a necessidade de as salvaguardar.

“Eu, que passei 35 anos da minha vida numa sociedade sem liberdade [a antiga República Democrática Alemã], tive de restringir direitos durante a pandemia, e pessoalmente foi realmente uma decisão muito difícil”, confidenciou.

Precisamente uma semana após ter assumido a presidência do Conselho da União Europeia – no que constitui o arranque do trio de presidências do qual Portugal faz parte (no primeiro semestre de 2021) -, e numa altura em que o levantamento das restrições devido à covid-19 começa a permitir que sejam retomados eventos presenciais, Merkel encontra-se hoje em Bruxelas.

A chanceler alemã participa no debate no Parlamento e numa reunião com os presidentes das instituições europeias com vista a preparar o próximo Conselho Europeu, de 17 e 18 de julho.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.