|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Pandemia de ​Covid-19

Finlândia também não reabre fronteiras a Portugal

08 jul, 2020 - 19:35

País vai promover uma avaliação a cada duas semanas para determinar se outros países podem ser adicionados ou removidos da lista.

A+ / A-

Veja também:


A Finlândia anunciou hoje a reabertura de fronteiras para turismo a 17 Estados europeus com baixas taxas de infeção por covid-19, excluindo dessa lista países como Portugal, Espanha, França ou Luxemburgo.

A medida entra em vigor em 13 de julho, altura em que serão levantadas as restrições para Estados europeus com uma taxa de infeção por covid-19, nos últimos 14 dias, de menos de oito por 100 mil habitantes, revelou o Governo finlandês em comunicado, citado pela agência AFP.

A partir de 13 de julho serão ainda autorizadas viagens de negócios consideradas essenciais entre a Finlândia e países como a Argélia, Austrália, Japão, Nova Zelândia, Tunísia ou China.

O país nórdico já tinha reaberto em 15 de junho as suas fronteiras para os países bálticos e para a maioria dos países nórdicos, à exceção da Suécia, que ainda tem uma taxa de infeção pelo novo coronavírus acima da média daquela região.

As autoridades finlandesas tinham anunciado em 23 de junho o fim das restrições a turistas de 12 países europeus considerados "seguros", uma lista que foi hoje revista, e da qual saiu a Croácia.

Em 13 de julho a reabertura de fronteiras aplica-se aos Países Baixos, Bélgica, Itália, Áustria, Grécia, Malta, Alemanha, Eslováquia, Eslovénia, Hungria, Liechtenstein, Suíça, Chipre, Irlanda, Andorra, São Marinho e Vaticano.

O critério utilizado deixa de fora Portugal, Espanha e França, entre outros países.

O país nórdico vai promover uma avaliação a cada duas semanas para determinar se outros países podem ser adicionados ou removidos daquela lista.

Atualmente, cidadãos do espaço Schengen e do Reino Unido podem viajar para a Finlândia à procura de trabalho, por motivos familiares ou qualquer outro motivo considerado "essencial".

As autoridades locais anunciaram ainda o levantamento da maioria das restrições a bares e restaurantes, que reduziram a capacidade de ocupação, a partir de 13 de julho.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 544 mil mortos e infetou mais de 11,85 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Petervlg
    09 jul, 2020 Trofa 09:00
    Então Portugal não era o exemplo no controlo da Pandemia, diziam Primeiro Ministro e Presidente da Republica, afinal andavam, mais uma vez a enganar todos os Português, porque ao que parece com a abertura das fronteiras ao turismo, em certos países, Portugal fica de fora. Deduzo que esses países tem os números reais da pandemia em Portugal, os números, que os Portugueses não sabem.