Tempo
|
A+ / A-

Benfica

Gaspar Ramos quer Jesus, mas sem contratações "às toneladas"

08 jul, 2020 - 12:45 • Rui Viegas

Antigo vice-presidente do Benfica aborda, ainda, as eleições de outubro na Luz e atira, de vez, a toalha do título ao chão.

A+ / A-

Gaspar Ramos, antigo vice-presidente do Benfica, considera que Jorge Jesus "está na calha" e concorda com o eventual regresso do técnico ao Benfica. Ainda assim, avisa que pode constituir um "pau de dois bicos" para Luís Filipe Vieira, em vésperas das eleições de outubro.

Em entrevista a Bola Branca, Gaspar Ramos assume que "toda a gente sabe do desejo do presidente" do Benfica em contratar Jorge Jesus, um treinador "que se adapta à sua própria maneira de ser".

"É um treinador que supera as falhas que a estrutura tem tido, sobretudo, na gestão do plantel. Tem esse mérito, independentemente dos defeitos, e portanto, acho que Jorge Jesus está na calha. Até pelo problema que se vive no Brasil e que pode ajudar a essa decisão. Se vier e conseguir bons resultados até às eleições, naturalmente que Vieira ganha com uma facilidade enorme. Se começar a correr mal desportivamente, aí, as coisas ficam muito complicadas para Luís Filipe Vieira", adverte.

Gaspar Ramos admite, contudo, que, com o atual treinador do Flamengo, Luís Filipe Vieira mudará, sem "dúvida nenhuma", o paradigma de aposta na formação que tem vindo a sustentar nos últimos anos:

"Claro que podemos ter outro tipo de problemas, como desajustes financeiros. Ou talvez ele possa ter aprendido, e tem essa obrigação, e passe a fazer contratações cirúrgicas em vez de contratações às toneladas. Se ele for capaz disso, o Benfica pode melhorar, sem dúvida."

Vieira com mais adversários nas urnas?


O Benfica vai a votos em outubro e o presidente recandidato poderá vir a ter, pela primeira vez desde que se estreou na liderança, em 2003, um número recorde de adversários nas urnas. Entre eles, o antigo "vice" do próprio Vieira, Rui Gomes da Silva, muito crítico da atual gestão.

Nestas declarações a Bola Branca, Gaspar Ramos admite, no entanto, que outros nomes podem vir a público até ao ato eleitoral.

"É natural que possa surgir, não estou a ver quem, mas duas, três vias podem surgir. Com alguma credibilidade. Luís Filipe Vieira tem um trabalho no clube que merece toda a consideração e respeito dos sócios, independentemente dos resultados desportivos, que têm desgostado, e parece-me perfeitamente normal que se recandidate", afirma.

A propósito dos resultados desportivos, o antigo vice-presidente do Benfica já atirou a toalha do título ao chão. Mais tarde ou mais cedo, o FC Porto vai ser campeão, por culpa do Benfica, argumenta Gaspar Ramos.

"Se não for agora esta jornada [31.ª], será para a outra, infelizmente para os benfiquistas. Não é o Porto que ganha o campeonato, é o Benfica que o perde. E perde porque cometemos muitos erros e podíamos tê-los retificado em tempo devido. Isso não foi feito e, agora, não há outra solução do que aceitar a realidade dos factos", conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.