|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Austrália impõe confinamento de seis semanas em Melbourne após novo surto

07 jul, 2020 - 08:21

A medida entra em vigor a partir da meia-noite de quarta-feira e abrange cerca de 4,9 milhões de habitantes.

A+ / A-

As autoridades australianas vão impor o confinamento durante seis semanas em Melbourne, cidade com cerca de 4,9 milhões de habitantes, após o ressurgimento de casos de Covid-19.

A medida entra em vigor a partir da meia-noite de quarta-feira.

Daniel Andrews, chefe do executivo do estado de Victoria, cuja capital é Melbourne, justificou a medida com o objetivo de controlar a disseminação de novas infeções na cidade, que nas últimas 24 horas registou 191 novos casos.

Os estados de Victoria e Nova Gales do Sul, os mais populosos da Austrália, fecharam hoje a fronteira comum.

A população daqueles dois estados é de 13,9 milhões, que representam mais de 50% do total da Austrália.

Este é o primeiro encerramento daquela fronteira em cerca de 100 anos, e foi acordado num telefonema entre o chefe do executivo de Victoria, Daniel Andrews, o primeiro-ministro australiano Scott Morrison e a responsável do Governo de Nova Gales do Sul, Gladys Berijiklian.

A vigilância da fronteira, que se estende por 4.635 km, será da responsabilidade do estado de Nova Gales do Sul, que pediu ajuda militar.

As autoridades australianas emitirão também autorizações especiais para pessoas que têm de atravessar a fronteira para trabalhar, especialmente em ocupações consideradas essenciais.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 535 mil mortos e infetou mais de 11,52 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.