|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

​Morte de aves impede colheita mecânica nocturna da azeitona

06 jul, 2020 - 12:30 • Celso Paiva Sol , Liliana Monteiro com Lusa

A colheita mecânica noturna de azeitonas nos olivais superintensivos provoca perturbação e mortalidade de aves, segundo um estudo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

A+ / A-

A campanha de apanha da azeitona não terá, este ano, colheita mecânica nocturna. Em comunicado, o Ministério do Ambiente e Ação Climática refere que um estudo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), que incide sobre os impactos das culturas intensivas e superintensivas de olival em áreas de regadio desenvolvido pelo Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), indica que a apanha mecânica noturna em olivais superintensivos provoca de "forma significativa a mortalidade de aves".

Este estudo teve a colaboração do ICNF e da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo.

As principais confederações de agricultores - como a Confederação Agricultores de Portugal (CAP), a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agricola de Portugal (Confagri), a Casa do Azeite, e a Associação dos Olivicultores do Sul, concordaram em suspender essa prática.

O problema estava há muito sinalizado, mas o estudo agora apresentado vem confirmar o impacte significativo na mortalidade das aves.

O ICNF vai intensificar as ações de fiscalização entre outubro deste ano e março de 2021 "no sentido de assegurar que não ocorre qualquer prática que possa promover a mortalidade de aves, designadamente a apanha noturna de azeitona".

Estão previstas também multas. O ministério do ambiente promete agir em conformidade com a lei e lembra que a perturbação e mortalidade de aves constituem uma infração contraordenacional e penal à legislação em vigor.

Anuncia ainda que as confederações de agricultores se mostram cientes do problema, e que concordaram em não usar a colheita mecânica nocturna, na próxima campanha da azeitona marcada como sempre para o período entre Outubro e Março.

Já na sexta-feira, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confragri), a Casa do Azeite e a Associação de Olivicultores do Sul (Olivum) decidiram suspender de forma "voluntária e temporária" a colheita noturna mecanizada da azeitona na próxima campanha, a iniciar em outubro.

Em comunicado, as quatro organizações agrícolas acordaram em suspender a colheita "para aprofundar estudo sobre potencial impacto da colheita noturna para a biodiversidade local".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.