|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Covid-19. Grande Lisboa reforça oferta de transportes públicos

01 jul, 2020 - 08:00 • Redação com Lusa

Presidente da Câmara de Cascais exige a reposição de todos os transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa para evitar contágios.

A+ / A-

Veja também:


A partir desta quarta-feira, é reforçada a oferta de transportes públicos na Área Metropolitana de Lisboa (AML). Esta medida deve permitir que a capacidade fique a 90% da que existia no mesmo período do ano passado.

O primeiro-secretário da AML, Carlos Humberto, informou que houve “um entendimento com os operadores” de transportes de que a partir de hoje existirá um “reforço significativo da oferta”.

Segundo o responsável, “a ideia é ter uma oferta de cerca de 90%” em relação à capacidade existente no mesmo período do ano passado, mas poderão haver reforços “naquilo que vier a ser preciso”, nomeadamente nas “linhas que trazem passageiros para a capital, Lisboa”.

No caso do Metropolitano de Lisboa, o reforço aconteceu logo no sábado com a duplicação da oferta aos fins de semana, durante o período diurno, nas linhas Azul, Verde e Vermelha, fazendo circular comboios de seis carruagens.

Já o Grupo Barraqueiro reforçou na segunda-feira os autocarros da Rodoviária de Lisboa, Mafrense e Boa Viagem, “com especial incidência nas horas de maior procura durante a manhã e tarde”.

Quanto ao transporte ferroviário, o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, garantiu na segunda-feira que a lotação da maioria dos comboios que circulam nas horas de ponta na Área Metropolitana de Lisboa (AML) está "abaixo dos 50%", frisando que os "dados objetivos" não evidenciam responsabilidades dos transportes públicos na propagação da Covid-19 na região.

O governante revelou também que a CP - Comboios de Portugal não tem capacidade para aumentar o número de composições em circulação na AML, mas ressalvou que está em estudo a possibilidade de alterações de horários.

Autarca de Cascais reivindica mais

O presidente da Câmara de Cascais exige a reposição de todos dos transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa para evitar contágios.

Se isso não acontecer até segunda-feira, todas as ligações intermunicipais serão paradas à entrada de Cascais e os passageiros - depois de medida a temperatura – farão o resto da viagem nas rotas municipais.

Num artigo no jornal “i”, Carlos Carreiras diz que recusa ficar de braços cruzados e vai lançar ainda esta semana 42 postos de apoio avançados nos bairros do município para apoiar quem precisa.

Em Portugal, morreram 1.576 pessoas das 42.141 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.