|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Pochettino recusou o Benfica. Unai Emery é hipótese para suceder a Lage

01 jul, 2020 - 08:39 • Redação

O treinador espanhol está sem clube, depois de ter sido demitido do Arsenal em novembro. Lage vai receber ordenado até arranjar novo clube.

A+ / A-

Unai Emery ganha força como possibilidade para suceder a Bruno Lage no comando técnico do Benfica. Mauricio Pochettino, treinador que estava no topo das prioridades do clube, recusou a possibilidade de imigrar para Portugal e, de acordo com a imprensa desportiva, os encarnados têm o espanhol em mira.

Demitido do Arsenal em novembro, Emery está sem clube. O treinador, de 48 anos, esteve uma época e meia em Londres, depois de duas temporadas no Paris Saint-Germain, sendo que na primeira perdeu o título para o Mónaco de Leonardo Jardim.

Três vezes vencedor da Liga Europa pelo Sevilha - na primeira conquista derrotou o Benfica na final -, o basco orientou, ainda, Valencia, Almería, Lorca Deportiva e o Spartak Moscovo.

Outros nomes para a sucessão

Luís Filipe Vieira trata da sucessão e, além de Emery, Jorge Jesus e Marco Silva continuam a ser considerados como hipóteses.

O primeiro está ligado ao Flamengo e indisponível para assinar já pelo Benfica. Marco Silva está sem clube.

Bruno Lage já não estará no banco do Benfica no sábado, quando os campeões nacionais receberem o Boavista. Veríssimo, adjunto do clube, assume o comando interino da equipa.

Segundo o jornal "A Bola", Lage vai receber o ordenado até encontrar novo clube. O acordo prevê, ainda, que se o treinador passar a auferir um salário inferior, o Benfica compensa a diferença.

Bruno Lage sai do Benfica devido aos maus resultados e depois de ter sofrido derrota com o Marítimo (2-0). O FC Porto aproveitou o deslize do rival e isolou-se no comando do campeonato, com seis pontos de vantagem sobre os encarnados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Petervlg
    01 jul, 2020 Trofa 09:22
    uma opinião, Carlos Carvalhal, Vitor Oliveira, eram os eleitos