|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Balanço DGS. Há mais oito mortos e 229 infetados em Portugal

30 jun, 2020 - 14:20 • Cristina Nascimento

Desde o início da pandemia, Portugal regista um total acumulado de 42.141 casos positivos, dos quais 27.505 já recuperaram.

A+ / A-

Veja também:


Nas últimas 24 horas, a Direção-Geral da Saúde registou mais oito mortos e 229 infetados com Covid-19. Desde o início da pandemia, Portugal regista um total acumulado de 42.141 casos positivos, dos quais 27.505 já recuperaram, o que signiifica que mais de metade dos doentes com Covid-19 (65%) já recuperaram da doença.

Há neste momento 13.060 casos ativos, o que representa um ligeiro decréscimo relativamente ao dia de ontem.

Dos 229 novos casos registados, 188 estão em Lisboa e Vale do Tejo (82%). Quanto às vítimas mortais, cinco registaram-se em Lisboa e Vale do Tejo, duas no Alentejo e uma no Norte.

De acordo com o boletim divulgado diariamente, há neste momento 491 pessoas internadas com Covid-19, 73 em Unidades de Cuidados Intensivos.

Ainda decorrente das informações disponibilizadas pelas autoridades de saúde, a taxa de letalidade global mantém-se em 3,7%, subindo para 16,3% nos doentes com mais de 70 anos.

A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a pelo menos 505.652 pessoas e infetou mais de 10 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais.

De acordo com os dados recolhidos pela agência de notícias francesa até às 11h00 de Lisboa, já morreram pelo menos 505.652 pessoas e há mais de 10.322.400 infetados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro de 2019 na cidade chinesa de Wuhan.

Pelo menos 5.187.300 casos foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.