Tempo
|
A+ / A-

Governo reafirma. Computadores para 300 mil alunos

28 jun, 2020 - 20:30 • Pedro Mesquita , com redação

Confap lembra que promessa indicava computadores para todos e não apenas para os mais carenciados e, por isso, aguarda segunda fase.

A+ / A-

Computadores com ligação à Internet para 300 mil estudantes. A promessa de António Costa, no início da pandemia começa a ganhar forma, com o Governo a anunciar que vai destinar 70 milhões de euros da reprogramação dos fundos europeus geridos pelas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional para esse fim.

É um dado avançado ao Jornal de Notícias, pela ministra da Coesão. Ana Abrunhosa esclarece que, numa primeira fase, só serão incluídos crianças e adolescentes oriundos de famílias com carências e beneficiárias dos escalões A e B da ação social escolar.

A governante garante, ainda assim, que a prazo todos os alunos serão contemplados.

Ouvido pela Renascença, Jorge Ascensão, presidente da Confederação das Associações de Pais, lembra que a promessa já há muito foi lançada pelo primeiro-ministro e não se limitava aos escalões A e B.

"Quando o primeiro-ministro falou era para todas as famílias. Agora percebemos que é só para os escalões A e B numa primeira fase. Temos que ver quando chegará a segunda fase ou a terceira e, portanto, vamos esperar. É um passo muito importante até porque permite ter uma política de manuais diferente", referiu.

A ministra deixou ainda a indicação de que os computadores serão comprados mediante as necessidades do ciclo de ensino em causa e que as Câmaras que já compraram computadores para distribuir por alunos, na fase de ensino à distância, vão ser reembolsadas através dos fundos europeus.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.