|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Conversas Cruzadas
Programa sobre a atualidade que passa ao domingo, às 12h00, com reposição à segunda às 00h00.
A+ / A-
Arquivo
Conversas Cruzadas - Reabertura da fronteira com Espanha - 31/05/20
Conversas Cruzadas - Reabertura da fronteira com Espanha - 31/05/20

Conversas Cruzadas

Teste dos testes

28 jun, 2020 • José Bastos


Nuno Garoupa, Nuno Botelho e Nuno Fernandes na análise da actualidade.

É já na próxima quarta-feira, dia 1, que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o rei Felipe VI de Espanha, e os primeiros-ministros português, António Costa, e espanhol, Pedro Sánchez, vão estar juntos na reabertura das fronteiras entre Portugal e Espanha.

A cerimónia terá lugar entre Caia e Badajoz, estando previsto que as comitivas portuguesa e espanhola se encontrem na fronteira e a cruzem para o lado de Espanha, para uma receção, e em seguida passem para o lado de Portugal, para um almoço.

Devido à pandemia de Covid-19, as fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha foram encerradas às 23h do dia 16 de março, com nove pontos de passagem exclusivamente destinados ao transporte de mercadorias e a trabalhadores a ter de se deslocar por razões profissionais, em termos definidos em conjunto pelos dois países.

No momento em que Portugal figura entre os países com mais restrições na União Europeia à mobilidade, por surgir nas comparações como o segundo na Europa com mais novos casos per capita (só superado pela Suécia), este 1 de julho marca o início da etapa decisiva do desconfinamento: a do grande teste de uma maior circulação de pessoas.

O momento de viragem é coincidente com o dia em que as regras voltam a apertar na periferia de Lisboa, com habitantes de 19 freguesias a cumprir regras mais apertadas, mas não perde de vista que, de acordo, com a DGS o único vizinho ibérico, foi sem surpresa, o país ao qual foram associados mais casos de covid 19 com ligações ao estrangeiro.

Que desafios se colocam a este grande teste e como será a retoma económica? O discurso oficial aponta para uma rápida recuperação, mas começam a surgir alertas de vários riscos escurecendo as previsões no médio prazo. Com o turismo em agonia, a banca a ter de lidar com crédito malparado, as empresas e o Estado agravando a dívida e uma enorme incerteza no comportamento dos consumidores, irá a crise agravar as fragilidades estruturais de Portugal?

Um dos primeiros – e mais divulgados - estudos do impacto da crise da Covid 19 na economia mundial, a caminho de 30 mil downloads no SSRN (meca dos ‘papers’ nas áreas de economia e gestão) alertava para a preocupante dimensão da recessão que se avizinha.

O autor do estudo, Nuno Fernandes, professor da IESE Business School da Universidade de Navarra, Nuno Garoupa, professor da professor da GMU Scalia Law, Universidade de Arlington, Virginia, e Nuno Botelho, jurista e presidente da ACP-Câmara de Comércio e Indústria do Porto debatem as saídas para a crise.

Em equação estará igualmente a formalização da escolha de Mário Centeno para liderar o Banco de Portugal e a providência cautelar interposta por Nuno Botelho para impedir a ajuda de 1.2 milhões sem condições do Estado à TAP.

TAP high-cost
05 jul, 2020

TAP high-cost

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.