|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Renascença divulga ranking das escolas 2019

26 jun, 2020 - 15:01 • Fátima Casanova

Com o recurso a uma infografia interativa, poderá pesquisar a escola ou colégio que procura, com acesso a informação sobre cada uma das instituições de ensino, nomeadamente as médias nos exames das disciplinas mais concorridas e os dados de contexto.

A+ / A-

Veja também:


A Renascença divulgou, este sábado, o ranking das escolas de 2019, onde poderá ficar a saber quais as melhores e as piores escolas básicas e secundárias com base nas notas dos exames nacionais divulgadas pelo Ministério da Educação.

Com o recurso a uma infografia interativa, facilmente pode pesquisar ou filtrar para encontrar as escolas/colégios do seu interesse, com acesso a informação sobre cada uma das instituições de ensino, nomeadamente as médias nos exames das disciplinas mais concorridas e os dados de contexto.

No caso do secundário, a Renascença considera apenas as escolas onde se realizaram 100 ou mais exames no conjunto dos oito mais concorridos (Matemática A, Matemática aplicada às Ciências Sociais, Português, Biologia e Geologia, Física e Química, História, Filosofia e Geografia).

Para o 9.º ano também só foram consideradas as escolas onde se realizaram mais de 100 provas no conjunto das duas disciplinas: Português e Matemática, tendo por base dados divulgados pelo Ministério da Educação.

Ao mesmo tempo, a Renascença publica o “Ranking de Sucesso”, onde pode ficar a saber quais as escolas que mais contribuíram para melhorar o desempenho dos seus alunos. Aqui é tido em conta o chamado “indicador de percurso direto de sucesso”, que permite conhecer a percentagem de alunos, que numa escola completou o ciclo de ensino sem chumbos, comparando-a depois com colegas nacionais que à partida tinham desempenhos semelhantes no início do ciclo de estudos. Esta análise é feita para o 3.º ciclo e para ensino secundário.

A Renascença vai ainda apresentar as instituições de ensino secundário que nos últimos cinco anos deram sempre notas mais altas/baixas do que o esperado. É o chamado “indicador do alinhamento das notas”, que o Ministério da Educação disponibiliza desde 2016 para ajudar as escolas a corrigir as suas práticas, de notas mais altas ou mas baixas, e garantir, assim, uma maior equidade no acesso ao ensino superior, tendo em conta que as notas internas são consideradas para o cálculo da média de entrada nas universidades e politécnicos.

O Ministério da Educação disponibilizou ainda, pelo terceiro ano consecutivo, dados relativos ao ensino profissional, que permitem conhecer, por exemplo, a percentagem de alunos que consegue terminar os estudos nos três anos, ou seja, sem repetências. É possível também comparar esse indicador com a média nacional, para alunos com um perfil semelhante à entrada do secundário profissional. Fique também a conhecer os cursos mais populares neste tipo de ensino.

[notícia atualizada]

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.