Tempo
|
A+ / A-

Agência Europeia do Medicamento aconselha uso de remdesivir para tratar a Covid-19

25 jun, 2020 - 15:28 • Cristina Nascimento

Recomendação é que o medidamento seja usado em adultos e adolescentes maiores de 12 anos com pneumonia e que que estejam a receber oxigénio.

A+ / A-

Veja também:


A Agência Europeia do Medicamento aconselha o recurso a remdesivir para o tratamento da Covid-19.

De acordo com o Infarmed, a recomendação surge depois de um estudo ter avaliado "a eficácia de um regime de tratamento de 10 dias com remdesivir em 1.000 doentes hospitalizados com Covid-19".

"O remdesivir foi comparado com placebo, sendo a principal medida de eficácia o tempo de recuperação de cada doente (definido como já não estando hospitalizado e/ou requerendo oxigénio no domicílio ou estando hospitalizado sem tratamento suplementar com oxigénio e já não necessitando de cuidados médicos)", lê-se na nota enviada pelo Infarmed.

O comunicado acrescenta que "este efeito não foi observado em doentes com manifestação leve a moderada da infeção: o tempo de recuperação de cinco dias para o grupo remdesivir e para o grupo placebo".

O Infarmed realça ainda que "para doentes com manifestação grave da Covid-19, que constituíam aproximadamente 90% da população estudada, o tempo de recuperação foi de 12 dias no grupo remdesivir e 18 dias no grupo placebo".

Apesar da recomendação da Agência Europeia do Medicamento, a decisão final sobre o uso deste fármaco cabe à Comissão Europeia que "deverá emitir uma decisão para a autorização de introdução no mercado condicional do remdesivir, durante a próxima semana, permitindo assim a comercialização deste medicamento na União Europeia".

O remdesivir é um antiviral de uso hospitalar inicialmente projetado contra o Ébola.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.