Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

​Ovar já tem casos importados de Lisboa e pede medidas “musculadas” para a capital

22 jun, 2020 - 11:41 • João Cunha

Em declarações à Renascença, o autarca e vice-presidente do PSD, Salvador Malheiro, pergunta se haverá falta de coragem para implementar um cerco sanitário em Lisboa ou em algumas zonas da cidade.

A+ / A-

Veja também:


Lisboa está a colocar em risco o resto do país e, por isso, devem ser tomadas medidas musculadas para travar a disseminação do vírus, apela o presidente da Câmara de Ovar, Salvador Malheiro.

Em declarações à Renascença, o autarca e vice-presidente do PSD pergunta se haverá falta de coragem para implementar um cerco sanitário em Lisboa ou em algumas zonas da cidade.

“Se houve coragem para implementar um cerco sanitário num município por inteiro, quando nós tínhamos rácios inferiores àqueles que hoje se constatam na região de Lisboa, essa mesma coragem hoje deve ser demonstrada na zona da nossa capital. E não é pelo facto de ser a capital do país, é por ser a zona onde temos hoje uma rede de contágios mais descontrolada e preocupante.”

Salvador Malheiro refere mesmo que em Ovar, que esteve mais de um mês com uma cerca sanitária, já há casos importados de Lisboa.


“Há a necessidade de proteger o resto do país, da mesma forma que foi feito em Ovar a 17 de março. Nos últimos 15 dias, tivemos quatro ou cinco casos em Ovar, mas já temos casos importados de Lisboa”, alerta o autarca.

“Não deve haver dois pesos e duas medidas. Será que não estamos no momento de impor medidas mais musculadas em Lisboa ou em algumas zonas de Lisboa, perfeitamente identificadas”, apela Salvador Malheiro.

Pode ficar em causa o “trabalho extraordinário” de contenção do vírus levado a cabo noutras zonas do país, sublinha o autarca nestas declarações à Renascença.

O primeiro ministro, António Costa, reúne-se esta segunda-feira com os presidentes dos cinco municípios da área metropolitana de Lisboa que despertam maior preocupação devido ao elevado número de novos casos de covid-19 nas últimas semanas.

Entre os autarcas convocados para a reunião, que começou pelas 10h00 na residência oficial do primeiro-ministro, estão Fernando Medina (Lisboa), Basílio Horta (Sintra), Carla Tavares (Amadora), Hugo Martins (Odivelas) e Bernardino Soares (Loures).

António Costa, admite a criação de um "quadro punitivo" para quem organizar e participar em festas ilegais e ajuntamentos e volta a apelar ao cumprimento de todas as regras de segurança.

EVOLUÇÃO DA COVID-19 EM PORTUGAL

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Pereira
    22 jun, 2020 15:39
    Não, não é o Salvador Malheiros, autarca de Ovar que está a falar. Esse é uma pessoa responsável e ponderada. Quem está a falar é o Vice-Presidente, do PSD. Claro, interessa-lhe fazer espalhafato!
  • António Maria Azevedo
    22 jun, 2020 12:32
    O Presidente da Câmara de Ovar, Eng. Salvador Malheiro, tem toda a autoridade para "exigir" que Lisboa e Vale do Tejo tenham o mesmo tratamento que tiveram outras regiões do país quanto a medidas de prevenção contra a COVID 19, nomeadamente, Ovar. Uma cerca sanitária nas zonas mais expostas da capital é fundamental para evitar nova disseminação da pandemia por regiões onde se encontra mais controlada.