|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

“Esforço dos profissionais de saúde não se paga com a Liga dos Campeões"

18 jun, 2020 - 18:42 • Paula Caeiro Varela , com redação

Declarações do primeiro-ministro com resposta dura da oposição. BE pede valorização das suas carreiras e os sociais-democratas dizem que o PS tem de "deixar-se de tretas" e de “bacoquismo eleitoralista”.

A+ / A-

O Bloco de Esquerda (BE) e o PSD dizem que não se paga o esforço dos profissionais de saúde com a realização da final da Liga dos Campeões em Lisboa.

O deputado Moisés Ferreira engrossou esta quinta-feira, no Parlamento, o coro das críticas às declarações do primeiro-ministro, António Costa, quando disse que era um prémio.

“O esforço e o trabalho dos profissionais de saúde não se paga com a Liga dos Campeões. Paga-se com valorização das suas carreiras, melhoria das condições de trabalho e com reforço do Serviço Nacional de Saúde”, atirou Moisés Ferreira no hemiciclo.

Os profissionais de saúde não andam a pedir prémios escondidos dentro das quatro linhas, o que querem é condições para realizar o seu trabalho”, afirmou Moisés Ferreira durante a discussão de projetos do BE, PCP, CDS e PAN para a valorização das carreiras dos enfermeiros.

O PSD acusou o Governo socialista de desvalorizar os enfermeiros e de ter desprezado a classe.

Os sociais-democratas dizem mesmo que o PS tem de "deixar-se de tretas" e de “bacoquismo eleitoralista”.

Durante o debate desta tarde sobre a carreira de enfermagem, a deputada Telma Guerreiro, do PS, atacou primeiro.

Os enfermeiros e enfermeiras têm memória, eles sabem perfeitamente quem é que os mandou emigrar, cortou salários e uma verba bem significativa do SNS. A valorização dos enfermeiros não é só o reconhecimento com palmas, só com propostas de prémios, é com o reconhecimento real e estrutural”, argumentou Telma Guerreiro.

Na resposta, Jorge Paulo Oliveira, do PSD, recordou que foi este Governo que, pela primeira vez, cortou relações instituições com a Ordem dos Enfermeiros e “recusou negociar com a Ordem porque considerava isso um ato criminoso”.

“Está na hora de o PS arrepiar caminho e de corrigir as injustiças que ele próprio criou. Está na hora de valorizar a carreira dos enfermeiros e deixar-se de conversa da treta, como aquela que ontem ouvimos de que a final da Champions em Lisboa é um prémio aos profissionais de saúde”.

Cerca de 40 dirigentes do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) concentraram-se esta quinta-feira em frente do Parlamento para apelar aos deputados para que aprovem iniciativas legislativas com vista à “justa contagem dos pontos” para efeitos de progressão na carreira.

A concentração acontece no dia em que são discutidas no parlamento duas petições recolhidas e entregues em setembro de 2019 pelo SEP relativamente à carreira de enfermagem e contagem de pontos para efeitos de progressão, que reuniram mais de 8.000 assinaturas, e projetos de lei do Bloco de Esquerda, do PCP, do CDS-PP e um projeto de resolução do PAN sobre a mesma temática.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Nuno Pereira
    18 jun, 2020 21:38
    Curioso! O Dr. André Ventura também interveio na defesa dos enfermeiros. Porque é que não vem referido na notícia? O seu mandato de deputado vale menos que o do sr. Moisés Ferreira?