|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Comissão Europeia. Doações de sangue são “mais necessárias do que nunca”

14 jun, 2020 - 08:40 • Lusa

No que toca à luta contra a Covid-19 são também “precisas novas doações de plasma”, pois algumas empresas farmacêuticas “estão a desenvolver novos medicamentos a partir deste plasma”.

A+ / A-

Veja também:


A Comissão Europeia afirmou que, devido à pandemia de Covid-19, as doações de sangue são “mais necessárias do que nunca”, e apelou a novas dádivas, nomeadamente de pacientes recuperados, para ajudar novos doentes a combater o vírus.

Numa declaração publicada a propósito do Dia Mundial do Dador de Sangue, que se assinala no domingo, a comissária europeia da Saúde, Stella Kyriakides, aproveita a ocasião para “prestar homenagem a todos os que doam sangue e plasma sanguíneo”, expressando também a sua “gratidão às pessoas que salvam vidas desta forma”.

“Este ano, ao continuarmos a luta contra a pandemia de Covid-19, as vossas doações são mais necessárias do que nunca”, frisa a responsável europeia.

Numa altura em que os sistemas de saúde da União Europeia (UE) retomam a sua atividade normal, ao mesmo tempo que lidam com o novo coronavírus, Stella Kyriakides vinca serem “necessárias novas doações de sangue para garantir que as cirurgias podem prosseguir”.

Especificamente no que toca à luta contra a Covid-19, são também “precisas novas doações de plasma sanguíneo”, aponta a comissária europeia, destacando o “papel ativo” que estas dádivas podem desempenhar para reagir ao novo coronavírus.

Isto porque “os hospitais e os serviços de sangue em toda a UE estão a utilizar ou a testar o plasma doado por pacientes recuperados de Covid-19 para aumentar a capacidade dos novos doentes para combater o vírus”, acrescenta.

Acresce que também algumas empresas farmacêuticas “estão a desenvolver novos medicamentos a partir deste plasma”, assinala a responsável.

Na declaração, Stella Kyriakides recorda ainda que, desde o início do surto e até agora, as autoridades de saúde foram fazendo vários apelos à doação de sangue.

“Tem sido reconfortante verificar que, apesar de todas as dificuldades, a disponibilidade dos cidadãos da UE para doar tem ajudado a manter os níveis globais de abastecimento de sangue”, adianta a responsável europeia, falando numa “solidariedade que dá orgulho”.

Em média, as entidades de saúde da UE recorrem a cerca de 25 milhões de transfusões anuais de sangue para utilizar em situações como cirurgias.

Além disso, perto de oito milhões de litros de plasma sanguíneo doado são utilizados para criar medicamentos para doenças como a hemofilia ou para ajudar pessoas com imunodeficiências.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.