Tempo
|
A+ / A-

Pandemia de Covid-19

Balanço DGS. Mais 310 casos e sete mortos em Portugal

11 jun, 2020 - 12:41 • Marta Grosso com redação

São os números mais recentes da DGS. Já morreram 1.504 pessoas e 35.910 foram dadas como infetadas. Mais de 280 novos doentes são de Lisboa e Vale do Tejo.

A+ / A-

Veja também:


Portugal conta, nesta quinta-feira, com mais sete mortos e 310 doentes com Covid-19 (mais 0,9%).

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde, 91% dos novos casos foram identificados na região de Lisboa e Vale do Tejo.

O total de casos está agora nos 35.910 e o número de mortes em 1.504. Fica ultrapassada mais uma barreira no que respeita ao número de óbitos: a dos 1.500.

A taxa geral de letalidade mantém-se no 4,2%; a mesma taxa nos doentes com mais de 70 anos é de 17,5%.

Face aos números de quarta-feira, há menos dois doentes internados, mas sem alteração quanto aos que estão em cuidados intensivos (70).

Segundo a diretora-geral da Saúde, neste momento há agora apenas "duas crianças internadas e nenhuma em unidades de cuidados intensivos". O Hospital D. Estefânia chegou a ter 14 crianças internadas, duas em cuidados intensivos. No início do mês, já eram menos e a evolução tem sido positiva.

No que toca a pessoas recuperadas, totalizam 22.002 - nesta quinta-feira mais 260 do que no dia de ontem. Significa que os casos ativos são agora 12.404, mais 43 do que na quarta-feira.

As mulheres continuam a ser mais afetadas pelo novo coronavírus do que os homens: um total de 20.320 para 15.590. No que toca a faixas etárias, são as pessoas entre os 30 e os 59 anos que mais contraem a Covid-19.

É, contudo, a população com mais de 80 anos que menos resiste à doença e também mais as mulheres do que os homens.

Por regiões, a de Lisboa e Vale do Tejo é onde o número de casos mais sobe, ainda que, no total, não seja a que mais casos confirmados regista. Esse lugar continua a pertencer à região Norte, com 17.007 (na LVT são 14.161).

Seguem-se a região Centro, o Algarve e o Alentejo, e depois as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José J C Cruz Pinto
    12 jun, 2020 ILHAVO 07:04
    Por que levará assim tanto tempo a reconhecer que a curva dos casos de COBID-19 em Portugal não desce, nem sequer estabiliza, mas sobe? Será cegueira, estrabismo ao olhar para curva, ou a persistente convicção (mania) de que somos bons - ... os melhores do mundo! E, depois, ainda se admiram de que a Grécia não esteja interessada em turistas Portugueses! Força, acelerem todas as obras de construção civil, apoiem mais ainda as empresas de trabalho temporário, promovam a retoma do futebol, os arraiais e sardinhadas (em esplanadas, que levam mais gente), os festivais, etc. Força, que a subida ainda só vai no início!
  • José J C Cruz Pinto
    11 jun, 2020 ILHAVO 16:53
    Só um cego, ou quem não saiba ler um gráfico, não vê que a curva dos casos de COVID-19 está a mostrar o desenvolvimento do que poderá vir a ser um segundo pico. Fiem-se ... e não corram a tomar medidas, e depois queixem-se do resultado. Correram quase todos (incluindo o Presidente da República) a apregoar o já habitual "milagre dos melhores do mundo", mas o facto é que, na Europa, só a Suécia e Portugal parecem ter a epidemia num crescendo. E caiam na cobarde esparrela de sucumbir às pressões do futebol, dos "concertos" e outros festivais, sardinhadas populares, e quejandos, que eu só quero depois saber (1) quem vai pagar e (2) qual vai ser o grande prémio internacional que vamos ganhar.

Destaques V+