|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Comissão Europeia “presta tributo a Mário Centeno”

09 jun, 2020 - 18:34 • Lusa

A sua "liderança e experiência" ajudaram a zona euro a responder com "rapidez, força e coordenação às consequências da pandemia de coronavírus", diz fonte de Bruxelas no dia em que foi conhecida a notícia da saída de Mário Centeno do Governo e da liderança do Eurogrupo.

A+ / A-

A Comissão Europeia “presta tributo a Mário Centeno” pelo trabalho no Eurogrupo, destacando o contributo que a sua “liderança e experiência” deram à resposta europeia à crise da covid-19, disse à Lusa um porta-voz.

“A Comissão presta homenagem a Mário Centeno pelo importante papel que desempenhou no reforço da resiliência da zona euro enquanto presidente do Eurogrupo. A sua liderança e experiência ajudaram a zona euro a responder com rapidez, força e coordenação às consequências da pandemia de coronavírus”, declarou à Lusa um porta-voz do executivo comunitário.

Antes, já o vice-presidente executivo Valdis Dombrovskis e o comissário da Economia, Paolo Gentiloni, haviam deixado, na rede social Twitter, elogios ao trabalho de Centeno no Eurogrupo, em reações ao anúncio do próprio na mesma rede social de que está de saída.

“Obrigado, Mário, pelo seu empenho e dedicação como presidente do Eurogrupo”, escreveu o vice-presidente executivo com a pasta de “Uma Economia ao Serviço das Pessoas”, Valdis Dombrovskis.

O responsável letão agradeceu ao até agora ministro das Finanças português por ter “ajudado a chegar rapidamente a um acordo sobre as medidas de resposta à crise do novo coronavírus”, no seu papel de líder do fórum de ministros da zona euro.

“Foi um prazer trabalhar consigo”, concluiu.

“Mário, fizeste um excelente trabalho pela Europa”, escreveu por seu lado Gentiloni.

Desde o anúncio, hoje ao início da tarde, da saída de Mário Centeno dos cargos de ministro das Finanças [já na próxima segunda-feira] e de presidente do Eurogrupo [em 13 de julho, quando expira o seu mandato], têm-se sucedido as reações elogiosas na Europa, com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, a agradecer ao ministro português o seu “trabalho árduo” na Europa e na resposta à atual crise.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manuel Araújo
    11 jun, 2020 Carcavelos 16:23
    Os cépticos da Direita mas também os da Esquerda em Portugal, devem meter a viola no saco, e questionar-se, por que carga de água, nas suas avaliações erraram sempre e em toda a linha!