|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Covid-19 por concelho. Lisboa, Sintra e Amadora registam o maior aumento das últimas 24 horas

06 jun, 2020 - 19:42 • Sofia Freitas Moreira

Lisboa, Sintra e Amadora são os concelhos que registam o maior aumento de novos casos de infeção, seguidos de Cascais, Braga e Leira. Em Portugal, 138 municípios registam um aumento de casos de Covid-19, nas últimas 24 horas. Os dados da Direção-Geral da Saúde revelam a totalidade de notificações médicas no sistema SINAVE, mas deixam de fora notificações laboratoriais.

A+ / A-

Veja também:


Dados divulgados este sábado, no boletim epidemiológico diário da Direção-Geral da Saúde (DGS), revelam que há 229 concelhos portugueses com, pelo menos, três casos confirmados de Covid-19.

Segundo o mesmo documento, nas últimas 24 horas, registaram-se 382 novos casos em todo o país. No entanto, os dados referentes aos concelhos, dão conta de apenas 91% destes novos casos diários. À Renascença, a Direção Geral da Saúde adianta que "existem sempre acertos nos dados por concelhos, quer por atraso de notificação, quer por relocalização do utente em área de residência".

O diretor do serviço de doenças infecciosas do Hospital Curry Cabral tinha já admitido, também em entrevista à Renascença, atrasos no registo dos dados no SINAVE.

Lisboa (+40), Sintra (+37), Amadora (+31), Cascais (+24), Braga (+23), Leiria (+22) e Loures (+19) são os concelhos que registam o maior aumento de infeções, nas últimas 24 horas, segundo a lista da DGS. De acordo com o mesmo boletim, 138 concelhos registam, pelo menos, mais um caso confirmado de Covid-19 face ao dia anterior e nove concelhos somam mais de mil infetados - Lisboa, Vila Nova de Gaia, Sintra, Porto, Matosinhos, Braga, Loures, Gondomar e Amadora.

Sabendo que a contabilização não será relativa ao total dos casos – nem acompanhará em simultâneo os dados reportados pelas autarquias - a DGS optou por disponibilizar apenas dados do SINAVE, sistema nacional de vigilância epidemiológica (91% do total de casos confirmados).

Lisboa ocupa o topo da tabela com um total 2.595 infetados com o novo coronavírus, seguida de Vila Nova de Gaia (1.592), Sintra (1.558) e Porto (1.414). 170 concelhos mantém o número de infetados face ao dia anterior.

Portugal registou, este sábado, mais nove mortos (+ 0,6%) devido à Covid-19, subindo o total de óbitos para 1.474.

Foram também confirmados 382 novos casos, aumentando o total de infetados para 34.351, um crescimento de casos de 1,1% nas últimas 24 horas.

Do total de casos deste sábado, 345 são na região de Lisboa e Vale do Tejo, ou seja, cerca de 90% dos novos casos. Das nove vítimas, oito foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo. A nona faleceu na região norte.

A DGS confirmou no boletim epidemiológico mais 281 recuperados.

Há menos 7 internados (414) e menos 1 doente em cuidados intensivos (57).

De acordo com os dados do INSA, “a média do número efetivo de reprodução, o Rt, para 29 de maio a 2 de junho, foi de 1,01”.

“Essa média variou de 0,89 no Norte, 1,09 na região Centro, e 1,02 na região de Lisboa e Vale do Tejo”, explicou Marta Temido.

O “R” é o número de pessoas a que, em média, cada pessoa infetada transmite o vírus.

A divulgação de dados deste sábado foi muito atrasada devido a problemas informáticos.

Um problema no sistema de informação usado pela Direção-geral da Saúde para fazer o boletim diário sobre a pandemia de Covid-19 impossibilitou a divulgação dos dados na altura habitual, este sábado, disse fonte oficial.

Às 18h ainda não havia sinal do boletim, que costuma ser enviado por volta das 13h. O documento acabou por ser divulgado por volta das 18h30 da tarde deste sábado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.