|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Santuário de Fátima juntou-se ao Papa pelas vítimas da Covid-19

30 mai, 2020 - 20:37 • Teresa Paula Costa

Os peregrinos esgotaram a capacidade do espaço, agora reduzida devido ao distanciamento imposto pelas autoridades, e rezaram pelas famílias.

A+ / A-

Veja também:


Fátima foi um dos santuários marianos espalhados pelos cinco continentes que este sábado se juntou ao Papa Francisco na oração do Rosário, como forma de assinalar o mês de Maria e pedir a consolação de Nossa Senhora para enfrentar a pandemia provocada pela Covid-19.

Os peregrinos esgotaram a capacidade do espaço, agora reduzida devido ao distanciamento imposto pelas autoridades, e rezaram pelas famílias.

Considerando que “nestes tempos de pandemia, as famílias foram, mais do que nunca, verdadeiras Igrejas domésticas, os lugares por excelência da celebração e da vivência da fé”, o reitor do santuário lembrou as “famílias que estão em dificuldades económicas como consequência da pandemia”, “aquelas que perderam algum ente querido” e “as que estão a atravessar momentos difíceis de vivência familiar”.

“Confiamos ao Senhor todas as famílias espalhadas pelo mundo para que sempre e em toda a parte encontrem na oração uma fonte de alegria e serenidade” afirmou o padre Carlos Cabecinhas no início da celebração.

A celebração visou também rezar “pelos que estão sós e abandonados, pelos que se veem obrigados a estar separados das suas famílias e pelos que não têm família nem se sentem acolhidos por ninguém.”

Para os peregrinos, o dia de hoje marcou o regresso ao santuário de Fátima depois da quarentena. Às 7h30, na Basílica da Santíssima Trindade celebrou-se a primeira missa do dia aberta aos peregrinos.

Sandra Carvalho veio de Fernão Ferro para participar na celebração da missa e na recitação do Rosário “para ver se esta pandemia passa e se a nossa vida volta ao normal.”

A iniciativa da recitação do Rosário partiu do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização (Santa Sé), cujo presidente, D. Rino Fisichella, enviou uma carta aos reitores dos santuários, pedindo que participassem na recitação do Rosário, de acordo com as medidas locais de saúde.

“À luz da situação de emergência causada pela pandemia do coronavírus, que provocou a interrupção da atividade normal de todos os santuários e a interrupção de todas as peregrinações, o Papa Francisco deseja expressar um gesto de proximidade a cada um de vós com a oração do Santo Rosário”, refere a carta enviada aos reitores.

O Papa esteve na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, nos Jardins do Vaticano, e juntaram-se a este momento, além do Santuário de Fátima, os Santuários de Lourdes (França), Aparecida (Brasil), Guadalupe (México) e outros santuários marianos de todo o mundo.

Recorde-se que, em Fátima, Nossa Senhora pediu insistentemente aos pastorinhos que rezassem o terço todos os dias, oferecendo a oração pela paz no mundo.

Esta iniciativa do Papa Francisco a que o Santuário se associou foi particularmente simbólica pois marcou o primeiro dia em que foram retomadas as celebrações comunitárias com a participação de peregrinos na Cova da Iria.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.