Tempo
|
A+ / A-

​Covid-19

​Enfermeiros defendem “reserva estratégica nacional” de equipamentos de proteção

27 mai, 2020 - 15:25 • Manuela Pires , Cristina Nascimento

Bloco de Esquerda defende criação de subsídio de risco para os profissionais de saúde.

A+ / A-

Veja também:


A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, defende que deve ser criada uma “reserva estratégica nacional” de equipamentos de proteção individual.

A ideia foi lançada esta quarta-feira, durante a audição na Comissão Parlamentar de Saúde.

“Para nós os equipamentos de proteção individual (EPI) neste momento são uma questão de segurança nacional, penso que para toda a gente”, disse a bastonária.

Ana Rita Cavaco considera que, de forma gradual, deve-se “ir construindo aquilo que será a nossa reserva estratégica nacional de EPI porque vamos continuar a ter muito consumo deste material” .

A bastonária lembrou ainda que este tipo de material ainda não existe em quantidade suficiente no mercado e que, o que existe, ainda está “com preços muito elevados”.

Subsídio de risco para os profissionais de saúde

Nesta comissão parlamentar, o Bloco de Esquerda sugeriu várias medidas que compensem e gratifiquem os profissionais de saúde.

O deputado Moisés Ferreira alude, por exemplo, a um subsídio de risco e a um prémio pelo trabalho que está a ser feito.

O Bloco defende ainda que seja criado “um mecanismo de presunção legal para que todos os profissionais com Covid-19 lhes seja reconhecido como doença profissional, em vez de estar à espera do nexo de causalidade, e que a remuneração seja a 100%”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.