Tempo
|
A+ / A-

NASA envia dois astronautas ao espaço e vai poder assistir a tudo

27 mai, 2020 - 08:09 • Beatriz Lopes , Marta Grosso

É o primeiro lançamento tripulado em solo norte-americano em quase 10 anos. A cápsula foi fabricada por Elon Musk, o empresário que lidera a SpaceX e a Tesla Motors.

A+ / A-

A NASA (Agência Espacial Norte-Americana) prepara-se para lançar, nesta quarta-feira, uma cápsula com dois astronautas. O lançamento está marcado para as 21h30 (hora de Lisboa) e Donald Trump já disse que quer assistir.

O “Falcon Nine” é o foguetão que, a partir do Centro Espacial Kennedy, na Flórida, vai lançar os astronautas, neste que é o primeiro lançamento tripulado em solo norte-americano em quase uma década.

E, alguém que esteja atento aos céus e à Lua, poderá testemunhar o evento.

Três, dois, um…

Quando forem 21h30 em Portugal, 16h30 nos Estados Unidos, dois astronautas americanos vão partir da Flórida, exatamente da mesma base de lançamentos que viu a equipa da missão Apollo 11 a partir para a Lua.

Os dois astronautas já veteranos – Robert Behnken e Douglas Hurley – vão ser lançados pelo novo foguetão “Falcon Nine”, rumo à Estação Espacial Internacional.

Desta vez, há outro fator inédito: a viagem vai ser garantida, não pela NASA, mas por privados. Foi a empresa SpaceX, do engenheiro multimilionário Elon Musk, que desenvolveu o foguetão e a cápsula para esta missão. A intenção é mesmo abrir um negócio de transportes espaciais.

Há muito tempo que os Estados Unidos não faziam uma missão tripulada utilizando meios próprios e a partir do território nacional. Desde 2011, com o fim do programa de vaivéns espaciais, que os EUA têm enviado os seus astronautas para a Estação Espacial Internacional em foguetões russos, lançados a partir do Cazaquistão.

Esta viagem serve, por isso, também para perceber se os Estados Unidos já voltaram a ter capacidade para fazer viagens espaciais.

Resta agora saber se o tempo vai ajudar, uma vez que as previsões meteorológicas são pouco otimistas e o mau tempo pode obrigar a adiar o lançamento para sábado.

Ninguém a assistir. Menos Trump

Apesar das recomendações da NASA para que as pessoas fiquem em casa, tendo em conta a pandemia de Covid-19, o Presidente dos Estados Unidos já disse que vai viajar até à Flórida para acompanhar tudo de perto.

Aliás, Donald Trump já disse que quer que o homem volte à Lua em 2024.

Esta aeronave é mais potente do que a dos russos?

Tudo indica que sim. Se até agora as cápsulas habituais tinham capacidade para levar três tripulantes, esta terá capacidade para sete pessoas. Sete pessoas num apertado espaço de quatro metros de diâmetro e oito de altura. Levará agora, contudo, apenas duas.

Também, ao contrário das naves espaciais anteriores, a cabine da tripulação vai poder ser controlada através de ecrãs táteis em vez dos tradicionais botões.

Além disso, esta é a única nave espacial operacional neste momento com capacidade para devolver carga do espaço para a Terra.

Os dois astronautas vão ter uma aparência diferente, foram desenhados fatos próprios, mais finos, brancos e de uma peça só, com capacetes com recurso à tecnologia 3D. Ao que parece, são mais confortáveis.

Os astronautas vão estar cerca de 19 horas a bordo antes de chegar à Estação Espacial Internacional.

E se algo correr mal? Quais os procedimentos a tomar?

Existe um “plano B”. Caso a missão fique comprometida por algum motivo, os astronautas podem acionar um sistema de emergência para abortar a operação.

A partir desse momento, é possível desacoplar a cápsula do foguetão e os dois paraquedas da nave são libertados, para que pousem em segurança no Oceano Atlântico, algures entre a Flórida e a costa da Irlanda.

Como é que podemos assistir a este momento?

Basta acompanhar a partir da NASA TV, no YouTube e na página da SpaceX.

Para os mais aficionados, o melhor será ter os olhos postos no céu, porque cerca de 20 a 30 minutos depois da descolagem, a aeronave espacial vai passar mesmo à frente da Lua e vai ser possível ver um ponto de luz branco a atravessar o céu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.