|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Liga. Laboratório desmente resultados errados em testes à Covid-19 a jogadores

23 mai, 2020 - 15:20 • Redação

Oito jogadores de Vitória de Guimarães e Famalicão teriam sido mal diagnosticados com Covid-19 pela Unilabs, dos filhos de Fernando Gomes e Luís Filipe Menezes. Liga defende escolha.

A+ / A-

A Unilabs "refuta de forma veemente" que tenha havido testes à Covid-19 com resultados errados a jogadores de Vitória de Guimarães e Famalicão,e a Liga Portugal, que diz desconhecer, sequer, o resultado de quaisquer testes, garante que a escolha protocolar pelo laboratório dos filhos de Fernando Gomes (presidente da Federação Portuguesa de Futebol) e do político Luís Filipe Menezes se baseou apenas no mérito.

Os dois comunicados surgem em resposta a uma notícia publicada, esta sexta-feira, no semanário "Expresso", segundo a qual oito jogadores do Vitória e do Famalicão, a quem tinha sido diagnosticada Covid-19 não estariam, afinal, infetados - dos 11 jogadores destes dois clubes que testaram positivos, apenas dois (um de cada) estariam realmente doentes. Falha que teria sido detetada, por mero acaso, e denunciado ao jornal por um médico do Hospital de São João, no Porto.

Em comunicado conjunto com o Conselho de Administração do Hospital de São João, a Unilabs "refuta de forma veemente as conclusões alarmísticas, despropositadas e sensacionalistas (...) de que os testes que tem vindo a realizar com jogadores profissionais tenham dado resultados 'errados'".

Já o Conselho de Administração do São João sublinha desconhecer "qualquer estudo feito a atletas de clubes profissionais ou não profissionais de futebol realizados na instituição", embora ambas as instituições assumam "o papel de estrita colaboração, técnica, logística e científica, que têm mantido em conjunto, em várias áreas e serviços", no combate à pandemia do novo coronavírus.

Liga defende opção pela Unilabs


Por outro lado, também em comunicado, a Liga Portugal sublinha que "não é informada pelo laboratório do resultado dos testes" aos jogadores.

O organismo que rege as competições profissionais em Portugal esclarece que a escolha pela Unilabs, como laboratório protocolar para o rastreio aos atletas da I Liga, "foi feita depois de uma consulta ao mercado, durante a qual foram pedidos pareceres a sete laboratórios". A escolha recaiu sobre a Unilabs porque "foi o laboratório que melhores condições ofereceu para a quantidade e especificidade dos testes".

A Liga garante, por isso, que não retira qualquer vantagem do protocolo com a Unilabs, que só por si "não pressupõe exclusividade": "Os testes são contratualizados e pagos por cada clube de forma individual com o laboratório escolhido. A Liga Portugal não recebe qualquer receita proveniente deste acordo."

De qualquer forma, apesar de manterem o desmentido quanto a erros nos testes, a Unilabs e o Hospital de São João admitem que existe "uma multiplicidade de fatores que pode afetar" os resultados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.