|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Feirense apresenta reclamação contra ponto final na II Liga

22 mai, 2020 - 12:15 • Redação

SAD do Feirense considera decisão da Liga de Clubes "ilegal, precipitada e não fundamentada" e espera que seja revogada.

A+ / A-

O Feirense "não se conforma" e apresentou reclamação administrativa na Direção da Liga de Clubes, contra a decisão de dar a II Liga por terminada e definir a classificação final conforme a que se verificava à data da interrupção, com Farense e Nacional a subirem à I Liga.

Em comunicado, a SAD do Feirense considera que a decisão da Liga não resulta de "qualquer decisão do Governo", que não fez "qualquer anúncio quanto ao cancelamento ou retoma" da II Liga, e classifica-a como "ilegal, precipitada e não fundamentada", além de considerar que os clubes ficam "numa situação de instabilidade financeira e desportiva".

O Feirense estava no terceiro lugar da II Liga, a seis pontos da zona de promoção ao principal escalão, com 10 jornadas por realizar. Os fogaceiros acalentavam esperança de poder disputar o resto da prova.

A SAD da Feira assinala que "não existe nada" nas orientações das autoridades de saúde, desportivas e governamentais "que, do ponto de vista dos respetivos requisitos em termos técnicos, financeiros ou de saúde/segurança ou capacidade dos departamentos médicos ou de infraestruturas (estádios) impossibilite a realização" da II Liga e permita apenas a retoma do principal escalão. O argumento financeiro "é completamente infundado e sai mais caro à Liga e ao Estado".

"Para que a Liga pudesse cancelar a Liga Pro e 'estabilizar' a classificação final, teria antes de ter alterado o respetivo Regulamento das Competições, em sede de Assembleia-Geral, o que torna a deliberação da Direção da Liga ilegal", aponta a SAD do Feirense.

Igualdade, sinceridade e proporcionalidade


Os fogaceiros consideram que a deliberação da Liga "viola o princípio de igualdade", ao demonstrar "claro favorecimento" à I Liga - ação que surge "em desrespeito do princípio da sinceridade das competições" - e ao promover os dois primeiros classificados da II Liga ao principal escalão, "desfavorecendo os demais participantes". Além disso, "viola o princípio da proporcionalidade, uma vez que oblitera o direito" do Feirense de competir e vencer a prova, "para a qual fez um grande investimento":

"A única solução compatível com o princípio da proporcionalidade seria manter a suspensão da competição até que as condições pudessem vir a permitir a continuidade da mesma, porque só essa medida se afiguraria a menos lesiva para os interesses dos diversos participantes."

O Feirense acusa, ainda, a Liga de ter decidido "sem procurar encontrar soluções junto dos participantes" da II Liga e de não respeitar as orientações da UEFA e da FIFA quanto à conclusão das competições.

"A CD Feirense SAD, os seus profissionais, os seus associados e adeptos sentem-se defraudados e desrespeitados e prometem defender os seus interesses até às últimas consequências", lê-se no comunicado.

O Feirense aguarda, agora, que a Liga "se retrate e revogue a deliberação".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.