|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

GNR

Operação "Fátima em casa". "Maturidade cívica louvável" permite primeiros dias de sucesso

11 mai, 2020 - 09:31 • Miguel Coelho (entrevista), Redação (texto)

O coronel Vítor Rodrigues, diretor de operações da GNR, destaca o papel da Igreja Católica no planeamento de um fim de semana "tranquilíssimo".

A+ / A-
Veja também:

A operação "Fátima em casa", que tem o objetivo de dissuadir os peregrinos de se deslocarem ao Santuário, para o dia 13 de maio, tem corrido sem sobressaltos, de acordo com o diretor de operações da Guarda Nacional Republicana, que enaltece o bom senso dos portugueses e, especialmente, da população católica.

Em entrevista à Renascença, no programa As Três da Manhã, o coronel Vítor Rodrigues salientou que, desde sábado, tem-se verificado "uma tranquilidade enorme".

"O Santuário esteve praticamente vazio, não foram detetados movimentos nos eixos rodoviários de acesso à cidade de Fátima. Foi um fim de semana tranquilíssimo, não houve situação nenhuma a registar. O povo português, e os cristãos em particular, continuam a dar-nos um exemplo de uma maturidade cívica louvável. Nos casos, pouquíssimos, que houve, falou-se com as pessoas e elas acataram, como têm, na sua esmagadora maioria, acatado todas as instruções das forças de segurança, neste período excecional que vivemos", realçou.

O elogio estende-se à Igreja Católica, cuja atitude "tem sido muito responsável": "Tem sido um trabalho próximo, de algum tempo e profícuo. Para além do Santuário de Fátima, todas as dioceses têm colaborado, neste processo de entreajuda."

Ação pedagógica sobre os peregrinos


O coronel Vítor Rodrigues salientou que a operação "Fátima em casa" estende-se bem para lá da cidade que lhe dá nome e "envolve todos os comandos do país inteiro, de norte a sul". No caso de Fátima, todos os eixos rodoviários de acesso à cidade e ao Santuário são controlados.

A GNR manda parar "todas as pessoas que se desloquem por via rodoviária, qualquer que seja o tipo de viatura", e tenta perceber qual a razão da viagem a Fátima. "Se for para ir ao Santuário tudo faremos para dissuadir essas pessoas, até porque os parques de estacionamento vão estar todos encerrados e não é possível ir ao Santuário. Vir a Fátima é tempo perdido", assinalou o diretor de operações.

A operação "Fátima em casa" começou no sábado, dia 9 de maio, e estende-se até quarta-feira, dia 13, aniversário das aparições de Fátima. Este ano, a celebração não terá peregrinos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.