|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

António ​Costa desconhecia o pagamento de 850 milhões ao Novo Banco

08 mai, 2020 - 16:01 • Redação, com Lusa

Primeiro-ministro pediu desculpa ao Bloco de Esquerda pela informação errada transmitida durante o debate quinzenal.

A+ / A-

O primeiro-ministro, António Costa, explicou esta sexta-feira que não foi informado pelo Ministério das Finanças do pagamento de 850 milhões de euros ao Novo Banco.

"Não tinha sido informado que, na véspera, o Ministério das Finanças tinha procedido a esse pagamento", assumiu o primeiro-ministro, justificando desta forma o facto de, perante uma pergunta feita na quinta-feira pela deputada bloquista Catarina Martins, ter negado o pagamento.

António Costa pediu desculpa ao Bloco de Esquerda pela informação errada transmitida durante o debate quinzenal. Mas já esta sexta-feira, Catarina Martins, considerou chocante que o Estado tenha feito uma nova injeção no Novo Banco sem conhecer os resultados da auditoria.

"Em todo o caso, julgo que o mais relevante e mais chocante para o Bloco de Esquerda é o facto de ter sido feita a injeção sem conhecermos os resultados da auditoria", afirmou a líder bloquista, considerando que o Estado continua a entregar dinheiro público sem saber as contas e a gestão da entidade bancária.

Para Catarina Martins, este tipo de escolhas e de opacidade “são absolutamente insuportáveis”, mais ainda em plena crise pandémica.

Questionada sobre o desconhecimento do primeiro-ministro sobre esta questão, a coordenadora bloquista referiu que “sobre eventual descoordenação dentro do Governo” a quem teria que ser perguntado era ao Governo.

“Independentemente do que possamos pensar sobre as injeções no Novo Banco, eu julgo que ninguém compreende que o Estado continue a colocar dinheiro sem saber o que aconteceu desde a última vez que lá colocou dinheiro”, apontou, considerando que se trata de fazer injeções de capital “num buraco negro”.

O Expresso noticiou na quinta-feira que o Novo Banco recebeu esta semana mais um empréstimo público no valor de 850 milhões de euros. A verba foi transferida para o Fundo de Resolução sob a forma de um empréstimo, que injetou 1.037 milhões de euro no Novo Banco. O dinheiro destina-se a compor as contas do Novo Banco de 2019.

A notícia surgiu depois de António Costa ter garantido, nessa mesma tarde, no debate quinzenal no parlamento, que não haveria mais ajudas de Estado até que os resultados da auditoria ao banco fossem conhecidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    08 mai, 2020 Lisboa 18:16
    Desculpas saem barato, e os 850 milhões são do contribuinte que nunca mais os vai ver. E nem uma ação popular contra o governo, nem uma palavra o tipo dos afetos, nem nada. É paguem e não bufem. Depois admiram-se de, se as Eleições fossem hoje, o Chega! do Ventura conseguir eleger 10 deputados.
  • Manuel
    08 mai, 2020 Valadares-V.N.Gaia 17:59
    Aqui estão os membros do( des)governo ao mais alto nível. Então o António Costa não tinha conhecimento. Grande Centeno enganaste o Costa . Diz-lhe que o fizeste sem querer. Quando ias de viagem para o Eurogrupo fizeste a transferência por engano, pensando que era para a tua conta foi para o Novo Banco. E que como já toda a gente sabe não há nada a fazer. Eles até estavam a precisar deste dinheiro. Os portugueses pagam,
  • Maria Aguiar Pereira
    08 mai, 2020 PEDRAS PRETAS em PORTO SANTO 16:28
    INFELIZMENTE ANDAMOS TODOS (CONTRIBUINTES) "DROGADOS" E ELES OS DE "GRANDES CARGOS POLÍTICOS" - E NÃO SÓ - VÃO GOZANDO À CUSTA DE TODOS NÓS. ERRAR É HUMANO! SER DESONESTO PARA COM OS PORTUGUESES (CONTRIBUINTES) É COMPLETAMENTE DIFERENTE!!!!!!!!
  • paulo alves
    08 mai, 2020 porto 16:22
    andre ventura a solução......