Tempo
|
A+ / A-

Coronavírus

Portugal pode perder Diogo Carvalho para os Mundiais de Natação de 2022

05 mai, 2020 - 12:45 • João Fonseca

António Silva, presidente da Federação, afirma que será o nadador a decidir o final da sua carreira, mas admite que pode ser baixa para Fukuoka, no Japão.

A+ / A-

Veja também:


A Federação Internacional de Natação anunciou o adiamento dos Mundiais para maio de 2022, como consequência da alteração de data dos Jogos Olímpicos, que irão realizar-se no próximo ano, no Japão.

A Bola Branca, o presidente da Federação Portuguesa de Natação (FPN) afirma que esta medida "era mais do que esperada", depois de conhecida a decisão do Comité Olímpico Internacional.

Só que esta decisão pode vir a retirar atletas do grupo de alto rendimento e que perspetivavam estar presentes em Fukuoka, também no Japão, como é o caso de Diogo Carvalho. O nadador, já com várias presenças e atualmente com 32 anos, pode não chegar a tempo de disputar mais uma grande competição internacional.

"O Diogo Carvalho ainda não alcançou os mínimos, mas poderá vir a alcançar. E é um desses casos que se poderá vir a equacionar, com a análise da sua carreira desportiva", colocando nas mãos do nadador a decisão após os Jogos de Tóquio, em 2021.

António Silva concorda que estas alterações "mexem com os atletas nas expetativas" geradas para as grandes competições, nomeadamente, nos ciclos para Mundiais e Jogos Olímpicos. É preciso agora "gerir a pressão" destes adiamentos. Contudo, a alteração para 2022 dos Mundiais terá um efeito positivo nos nadadores, que estavam a ver-se confrontados com a possibilidade de "três competições no mesmo ano".

Ainda de acordo com o presidente da FPN, estas mudanças possibilitam "uma margem de manobra e uma segurança" para que os atletas reorganizem a sua preparação, tendo em vista os Europeus e Jogos Olímpicos em 2021, e os Mundiais, em 2022.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Petervlg
    07 mai, 2020 Trofa 09:50
    sai esse e entrem outros, é para isso que se trabalha diariamente nos clubes de natação que raio de presidente que não dá alento a novos valores