Tempo
|
A+ / A-

Pandemia de Covid-19

"Ninguém, jovem ou velho, é prescindível". Guterres pede mais proteção para idosos

02 mai, 2020 - 00:58 • Lusa

Secretário-geral da ONU lembra que a pandemia está a gerar "medo e sofrimento incalculáveis" nos idosos, não só devido à Covid-19, mas também por causa do risco de pobreza, discriminação e isolamento.

A+ / A-

Veja também:


O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu esta sexta-feira mais proteção para os idosos, os mais vulneráveis à pandemia da Covid-19, sublinhando que "ninguém, jovem ou velho, é prescindível".

"As pessoas idosas têm o mesmo direito à vida e à saúde que as outras", frisou António Guterres, numa mensagem vídeo transmitida na sexta-feira, em que recordou que a taxa de mortalidade por Covid-19 nas pessoas com mais de 80 anos é cinco vezes superior à média global.

Segundo o antigo primeiro-ministro português, a pandemia está a gerar "medo e sofrimento incalculáveis" nos idosos, não só devido à doença, mas também por causa do risco de pobreza, discriminação e isolamento.

"Como pessoa idosa que sou, com responsabilidade por uma mãe ainda mais idosa, estou profundamente preocupado com a pandemia a nível pessoal e com os seus efeitos nas nossas comunidades e sociedades", afirmou Guterres, de 71 anos.

Num relatório apresentado na sexta-feira, o secretário-geral das Nações Unidas pede que as decisões médicas respeitem sempre os direitos e a dignidade humana e mais apoios sociais para que os idosos não fiquem isolados, apesar do confinamento.

"Para ultrapassarmos juntos esta pandemia, precisamos de aumentar a solidariedade global e nacional e os contributos de todos os membros da sociedade, incluindo os idosos”, sustentou António Guterres.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 235 mil mortos e infetou mais de 3,3 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de um milhão de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.007 pessoas das 25.351 confirmadas como infetadas, e há 1.647 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A Covid-19, doença respiratória aguda que pode provocar pneumonias, é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • omemprivado
    02 mai, 2020 10:57
    nao passa de retorica , este individuo enquanto primeiro ministro de portugal , deixou cair uma ponte , entre os rios , desapareceram mais de 70 pessoas
  • Filipe
    02 mai, 2020 évora 01:48
    Tomara este Governo despachar milhares de velhos , assim poupa em cuidados de saúde e reformas .

Destaques V+