Tempo
|
A+ / A-

Postal de Quarentena – Santa Cruz da Graciosa

Na Graciosa a grande vítima da Covid-19 pode ser um clube

29 abr, 2020 - 22:13 • Graciosa Futebol Clube*

A Ilha Graciosa, nos Açores, só tem uma mão cheia de casos positivos. Mas boa parte da população está consternada com a possibilidade de um dos principais clubes da ilha fechar as portas, tudo porque a pandemia veio deitar por terra o investimento feito para subir de divisão.

A+ / A-

Leia também:


“A História Continua”. Este é o lema do Graciosa Futebol Clube! O lema e o desejo de todos os sócios, adeptos e simpatizantes deste “pequeno” clube situado na Graciosa, a segunda ilha mais pequena do arquipélago dos Açores, que não conta com mais de 4.400 habitantes.

Maio de 2018: Graciosa Futebol Clube alcança o almejado sonho de subir ao tão ambicionado (e durante muito tempo quase utópico!) Campeonato de Futebol dos Açores! Embora a sua passagem por este campeonato tenha sido breve, não foi isenta de progressos: evolução na qualidade de jogo da equipa e mobilização da massa associativa, cujo apoio se fez sentir jogo após jogo, independentemente dos resultados, o que aliás foi reconhecido pela comunicação social e pela opinião pública em geral!

Maio 2019: apesar da descida da Série Açores, o Graciosa Futebol Clube, fazendo jus ao seu nome, planeia a sua participação no campeonato de ilha 2019/2020. Eis que se vê confrontado com a ausência de adversários, o que significa a impossibilidade da realização do campeonato. Não se dando por vencido, encontra a solução (legalmente possível) de criar duas equipas de seniores masculinos no Graciosa Futebol Clube: a equipa A e a equipa B. Esta solução, longe de ser estimulante em termos competitivos, para além de permitir que a ilha Graciosa voltasse a ter campeonato local de futebol, foi a forma de dar oportunidade a muitos jovens de continuarem a praticar a sua modalidade de eleição, ou não fosse o GFC aquele que mais atletas mobiliza em todos os escalões (desde escolinhas até seniores masculinos e femininos).

Março 2020: Graciosa A sagra-se campeão, tendo recebido a taça de Campeão da Ilha Graciosa 2019/2020, quando o campeonato ainda não tinha terminado, e já com olhos postos no grande desafio que se segue – Apuramento do Campeão da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo.

Foi então que surgiu a Covid-19, catástrofe mundial que nos atingiu de forma desoladora. Têm sido dias de privações, medos e de um ainda maior isolamento.

Dois meses depois começa a perspetivar-se um reentrar na possível normalidade. Eis que, mais uma vez, o GFC se depara com a eventual recusa da sua possível participação, desta vez, no Campeonato de Futebol dos Açores. Isto deve-se às medidas deliberadas pela Federação Portuguesa de Futebol, que passam pelo término imediato dos campeonatos amadores de futebol, não havendo lugar a subidas ou descidas.

Porém, contrariando estas medidas, põe-se a hipótese do já conhecido campeão do CFA 2019/2020 subir ao Campeonato PRIO, o que libertará apenas um lugar no CFA, pois os últimos classificados continuam nesta prova.

E agora? Será justo premiar o insucesso dos últimos classificados do CFA em detrimento do sucesso do único campeão dos Açores com troféu em mãos?

Será justo que um clube que fez de tudo para participar no campeonato de ilha, e do qual foi campeão, não possa dar seguimento àquele que seria o rumo normal dos acontecimentos, havendo condições para tal?

Será justo condenar financeiramente um clube que tanto trabalhou para poder concretizar todos os investimentos necessários à participação no campeonato de ilha, assim como à disputa do apuramento do Campeão da Associação de Futebol de Angra?

Quem ficará responsável por estas despesas caso o sonho termine aqui?

Será justo menosprezar o empenho, o esforço, a dedicação e a perseverança de atletas, treinadores, dirigentes, diretores, sócios, adeptos e simpatizantes durante esta difícil época desportiva?

Será justo não reconhecer o mérito de um clube que movimenta e acolhe mais de 100 atletas, numa ilha de baixa densidade populacional, maioritariamente idosa e muitas vezes votada ao esquecimento?

Será justo que o futuro do clube fique em risco?

O GFC vai poder dizer “A História continua”?


* O Graciosa Futebol Clube partilha, juntamente com o Sport Clube Marítimo, a paixão dos habitantes de Santa Cruz da Graciosa, capital da Ilha Graciosa, nos Açores. Em 2019 o clube completou 80 anos, mas o futuro está em risco por causa da decisão da FPF de acabar com todos os campeonatos distritais, sem subidas nem descidas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.