Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. OMS suspende vacinação contra a poliomielite em África

29 abr, 2020 - 12:43 • Redação

Organização redireciona esforços para o combate à pandemia da Covid-19. Mais de 12 milhões de crianças serão vacinadas contra a poliomielite mais tarde, e a OMS admite novos surtos da doença no continente.

A+ / A-

Veja também:


A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou a suspensão da vacinação contra a poliomielite em África, de forma a redirecionar os recursos para o combate à propagação da Covid-19 no continente.

De acordo com o "The Guardian", mais de 12 milhões de crianças não vão ser vacinadas para já contra a poliomielite, o que vai levar ao aparecimento de surtos da doença, admite o diretor da OMS para o combate à poliomielite em África, Pascal Mkanda.

"Tomámos a difícil decisão de suspender a vacinação. Novos surtos de poliomielite vão aparecer porque não vamos conseguir vacinar as crianças a tempo. É a decisão correta, porque precisamos de combater a Covid-19 e o processo de vacinação contra a poliomielite até poderia aumentar a propagação do coronavírus", disse.

De acordo com o jornal britânico, a medida já começa a causar impacto e o Nigér já anunciou dois novos casos de poliomielite, apenas quatro meses depois de ter erradicado a doença após um surto que durou quase dois anos.

"O Nigér conseguiu parar o último surto com campanhas de vacinação em massa", disse o responsável da OMS.

A poliomielite é uma doença altamente contagiosa que pode levar à paralesia nos casos mais graves e até à morte. A sua transmissão decorre da ingestão de substâncias contaminadas.

Mkanda quer retomar a atividade da OMS contra a polio o quanto antes, assim que as medidas contra a Covid-19 comecem a abrandar no continente.

"Estamos a trabalhar para planear campanhas ainda mais eficazes para colocá-las em prática assim que o combate à Covid-19 comece a abrandar", afirma.

A Covid-19 está a propagar-se rapidamente no continente. Na última semana, o número de infetados mais do que duplicou, ultrapassando os 32 mil casos. Mais de 1400 já morreram devido à doença.

A preocupação com o impacto do novo coronavírus no continente africano, devido à qualidade dos sistemas de saúde dos países, levou a que a maioria dos governos tomasse medidas agressivas e de forma antecipada. A OMS redirecionou a maioria das suas campanhas no continente para o combate à Covid-19.

Em todo o mundo, a Covid-19 já infetou mais de 3,1 milhões de pessoas e matou cerca de 218 mil pessoas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+