|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Quinze milhões em publicidade não chegam. Sindicato dos Jornalistas leva propostas a Marcelo

24 abr, 2020 - 17:47

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, está esta sexta-feira a receber associações do setor dos media.

A+ / A-

Veja também:


A presidente do Sindicato dos Jornalistas (SJ), Sofia Branco, considera que as medidas do Governo para apoiar a comunicação social não chegam e faz várias propostas.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, está esta sexta-feira a receber associações do setor dos media.

No final do encontro a presidente do Sindicato dos Jornalistas disse que a compra por parte do Estado de 15 milhões de euros em publicidade institucional é uma ajuda, mas não chega perante o atual cenário de grave crise provocada pela pandemia de Covid-19.

“Viemos dizer que 15 milhões é uma medida de emergência que foi proposta pelo Governo que nos parece insuficiente, que não responde ao que é necessário. Não queremos também com isto dizer que os 15 milhões não são bem-vindos, acho que não seria muito adequado fazê-lo, 15 milhões são 15 milhões. Agora, continuamos à espera – e o anúncio foi feito há uma semana – de perceber como serão disponibilizados”, sublinha Sofia Branco.

O Sindicato dos Jornalistas apresentou várias propostas a Marcelo Rebelo de Sousa, nomeadamente a redução do porte pago e outros apoios urgentes à imprensa regional.

A compra pelo Estado ou pelas empresas do setor empresarial do Estado de subscrições online de órgãos de informação e a criação de vales através dos quais o Estado oferece aos cidadãos assinaturas físicas ou digitais de órgãos de informação foram outras das medidas sugeridas.

A presidente Comissão da Carteira Profissional de Jornalista, Leonete Botelho, defendeu que a prioridade nas medidas de emergência devem ser o setor da informação jornalística.

“Gostaria que os apoios à comunicação social que o Governo já anunciou tenham uma preocupação, desde logo, fundamental, que é ser distribuída a órgãos de informação jornalística. Esta classificação não existe como tal na lei, no entanto, é muito fácil aferir o que é um órgão de comunicação jornalístico: é um órgão que tem jornalistas a trabalhar. É que há um imenso leque de empresas de comunicação que não são jornalismo ‘tout court’. Não tem jornalistas, tem outros interesses”, sublinha Leonete Botelho.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.