Tempo
|
A+ / A-

António Costa: “Crise não se pode resolver com respostas de austeridade”

22 abr, 2020 - 15:46 • Lusa

O Governo tem “um caminho” do qual não irá “arredar pé”, disse o primeiro-ministro no arranque do debate quinzenal na Assembleia da República.

A+ / A-

Veja também:


O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta quarta-feira que é preciso “evitar acrescentar crise à crise” e recusou “respostas de austeridade” face à pandemia de covid-19.

António Costa, que respondia a perguntas do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, no debate quinzenal, na Assembleia da República, disse que o Governo tem “um caminho” do qual não irá “arredar pé”.

“É preciso ter consciência de que esta crise não se pode resolver com respostas de austeridade. O que temos feito visa manter vivas as empresas, os postos de trabalho e o rendimento dos trabalhadores. Temos de evitar acrescentar crise à crise”, afirmou.

E acrescentou que “a prioridade” é manter o rendimento dos trabalhadores e as empresas que os sustentam.

“Esse será o nosso caminho, daqui não iremos arredar pé”, disse o chefe do Governo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.