|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Covid-19: Reino Unido começa a testar vacina em seres humanos

21 abr, 2020 - 18:02 • Redação com Reuters

O objetivo é experimentar a vacina contra a Covid-19 em 500 pessoas até à segunda semana de maio e, depois, alargar os testes a milhares de voluntários.

A+ / A-

Veja também:


O Reino Unido vai começar esta semana a testar uma vacina contra a Covid-19 em seres humanos, anunciou esta terça-feira o ministro da Saúde, Matt Hancock.

Os testes vão começar na quinta-feira num grupo de voluntários. A investigação é conduzida pela investigadora Sarah Gilbert, que lidera uma equipa de cientistas da Universidade de Oxford.

O objetivo é experimentar a vacina contra a Covid-19 em 500 pessoas, até à segunda semana de maio, e depois alargar os testes a milhares de voluntários.

O Imperial College de Londres também está a trabalhar numa vacina contra o novo coronavírus, que já provocou mais de 170 mil mortes e 2,5 milhões de infetados em todo o mundo.

O Governo britânico promete 48 milhões de euros para ajudar os investigadores na descoberta de uma vacina contra a Covid-19.

Um total de 17.337 pessoas morreram de Covid-19 nos hospitais do Reino Unido, segundo os dados oficiais divulgados esta terça-feira. São mais 828 mortes em relação ao dia anterior.

O número de casos confirmados da doença ultrapassou a barreira dos 129 mil.

Os dados do Governo não incluem mortes em lares de terceira idade, residências privadas e hospícios.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.