Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Governo limita lucro na venda de álcool etílico e gel desinfetante

17 abr, 2020 - 12:22 • Fátima Casanova

Despacho assinado por dois ministros inclui ainda limites ao lucro da venda de dispositivos médicos e vigora enquanto se mantiver o estado de emergência.

A+ / A-

Veja também:


O Governo decidiu dar uso aos poderes previstos no decreto-lei n.º 14-F/2020, de 13 de abril, e determinar as medidas de exceção necessárias à contenção e limitação de mercado, incluindo a possibilidade de limitação máxima de margens de lucro na comercialização de certos produtos.

Assim, fica “fixada a percentagem máxima de 15% quanto ao lucro na comercialização por grosso e a retalho dos dispositivos médicos e dos equipamentos de proteção individual identificados no anexo do decreto-lei”, bem como do álcool etílico e do gel desinfetante cutâneo de base alcoólica.

Em declarações à Renascença, o Secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres, explica que o objetivo é evitar a especulação de preços e aumentar a fiscalização da mesma.

"Pretende-se fundamentalmente atingir dois objetivos: gerar mais confiança por parte dos consumidores que passarão a saber que quando adquirem estes produtos, não estão expostos a situação de especulação. Por outro lado, criar condições de fiscalização de mercado mais eficazes por parte das autoridades, em particular da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), disse.

Este limite entra em vigor no dia seguinte à publicação em Diário da República e durar enquanto se mantiver a declaração do estado de emergência.

Para fiscalizar o cumprimento da lei – e, assim, assegurar a saúde pública, a segurança alimentar, a defesa dos consumidores e as regras da leal concorrência – a ASAE vai manter a sua ação no terreno.

Para simplificar a apresentação de queixas e de denúncias, está disponível uma área específica online.

O decreto-lei n.º 14-F/2020 estabelece as medidas excecionais e temporárias relativas à pandemia da doença Covid-19.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    17 abr, 2020 Lisboa 14:01
    Não mpode haver perdão para os especuladores que vendem gel desinfetante a 40€/l e máscaras nem sequer regulamentadas a 7€ a unidade. Aproveite-se o Estado de Emergência e aprove-se uma alteração da Lei em que em vez duma simples multa - muito inferior aos lucros da especulação - haja penas de prisão efetiva e confisco de toda a existência. Só quando alguns especuladores começarem a bater com os costados na choldra, a situação de especulação pode mudar.

Destaques V+