Tempo
|
A+ / A-

​Alandroal oferece computadores a alunos. “Nenhuma criança fica para trás”

15 abr, 2020 - 20:42 • Rosário Silva

Cerca de duas centenas de alunos do ensino básico vão ter, em breve, equipamentos informáticos e ligação à internet. O município alentejano investe, nesta medida, 50 mil euros.

A+ / A-

Veja também:


No arranque do terceiro período escolar, a Câmara Municipal de Alandroal, no distrito de Évora, anuncia que vai providenciar, “no mais curto espaço de tempo”, equipamentos informáticos e ligação à internet a todas as crianças do 1º, 2º e 3º ciclos, que não disponham destes recursos na sua própria casa.

“Vão ser disponibilizados equipamentos informáticos a todos os alunos do 1º ciclo, independentemente de disporem ou não de outros equipamentos, e a todos os alunos do 2º e 3º ciclos que não disponham destes equipamentos nas suas casas”, afirma, à Renascença, o presidente do município alentejano.

De acordo com João Grilo, a autarquia vai investir “50 mil euros” nesta medida, abrangendo “um total de cerca de 190 alunos”.

“Estamos todos a viver uma situação totalmente nova que obriga a grandes mudanças e é natural que tenha de haver um período de adaptação, mas o que é fundamental é que se encontrem as respostas possíveis e adequadas no mais curto espaço de tempo”, sublinha o autarca.


Para aferir das necessidades dos alunos, a câmara municipal contou com a colaboração do Agrupamento de Escolas do Alandroal, responsável pelo levantamento que agora serve de base à resposta que se quer dar os alunos.

“Num concelho como o nosso, temos crianças que não dispõem de equipamentos informáticos em casa, nem ligação à internet e, em algumas situações, nem sequer cobertura de rede”, menciona João Grilo, por isso “quero tranquilizar os pais e encarregados de educação dizendo-lhes que muito em breve vamos providenciar estas soluções” para os alunos.

“No Alandroal a escola é para todos e, mesmo em casa, vai continuar a ser assim, por isso, nenhuma criança fica para trás”, sublinha o autarca.

No concelho, à semelhança do que acontece no país, a pandemia “é levada muito a sério desde o primeiro momento”, tendo sido adotadas diversas medidas para apoiar famílias, empresas, mas também quem está na “linha da frente” para combater a pandemia.

“Criámos um Fundo de Emergência Municipal de 150 mil euros para, em primeiro lugar, apoiar as entidades que trabalham na linha da frente, num contexto de escassez de equipamentos, já que ninguém podia estar preparado para uma emergência desta dimensão”, argumenta, em declarações, à Renascença.

Foi dada prioridade à aquisição de equipamento (ventiladores) para o hospital do Espírito Santo de Évora, centro de saúde, bombeiros voluntários, Guarda Nacional Republicana, assim como às instituições do sector social.

“Priorizámos também o apoio às IPSS do concelho com valência de lar, com a disponibilização de equipamentos de proteção, realização de desinfeções e, em breve, em colaboração com o Governo, começaremos a realização de testes a todos os funcionários e utentes”, assegura o autarca.

João Grilo revela que estão, também, a ser desenvolvidos “programas especiais de apoio às famílias e às empresas do concelho, dentro das possibilidades da autarquia e das condicionantes do nosso envolvimento num programa de assistência municipal (FAM).”

O município está, ainda, envolvido num projeto solidário de produção de viseiras para distribuição local e conta arrancar “esta semana” com uma campanha de sensibilização, “com entrega de um kit básico”, junto do comércio local e espaços de atendimento público, “para o bom uso de equipamentos individuais de proteção em espaços fechados e com contato com o público.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.