|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Ordem dos Enfermeiros

Covid-19. Linha de apoio à saúde mental dos enfermeiros lançada na quarta-feira

14 abr, 2020 - 19:32

Serviço é gratuito e vai estar em vigor enquanto durar a pandemia, funcionando nos dias úteis, entre as 09h00 e as 18h00.

A+ / A-

Veja também:


A Ordem dos Enfermeiros (OE) criou a Linha de Apoio à Saúde Mental, que pretende apoiar estes profissionais durante a pandemia covid-19, gratuitamente, e que estará disponível a partir de quarta-feira, informou esta segunda-feira a entidade.

"Neste momento tão difícil que o país e o mundo atravessam, o stress e a ansiedade são reações normais, o que não significa que não possam ser atenuadas, sobretudo no caso particular dos enfermeiros, que são a nossa única linha de defesa. Sujeitos a longos turnos de trabalho, à convivência diária com a morte e afastados da sua família, é importante que tenham quem os ouça. Estamos aqui e não deixamos ninguém sozinho", lê-se no comunicado da OE.

Este novo serviço é gratuito, sendo operacionalizado por enfermeiros voluntários especialistas em enfermagem de saúde mental e psiquiátrica, que, destaca, "detêm conhecimentos técnico-científicos que lhes permitem avaliar, planear e implementar intervenções de âmbito psicoterapêutico, sócioterapêutico, psicossocial e psicoeducacional".

A linha vai estar em vigor enquanto durar a pandemia, funcionando nos dias úteis, entre as 09h00 e as 18h00.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 120 mil mortos e infetou mais de 1,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Dos casos de infeção, cerca de 402 mil são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 567 mortos, mais 32 do que na segunda-feira (+6,%), e 17.448 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 514 (+3%).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.